Abr 072014
 

pilhas-aa-aaaSe alguma vez ficar sem pilhas do tipo AA (as mais comuns) mas ainda tiver lá por casa pilhas do tipo AAA (as mais pequenas), poderá de uma forma muito simples adaptar e utilizar estas últimas como alternativa às pilhas AA!

A única diferença entre as pilhas do tipo AA e do tipo AAA, é o tamanho! No entanto, convém saber que sendo as pilhas AAA mais pequenas, têm menos carga e como tal é expectável que não durem tanto tempo como as AA.

COMO ADAPTAR AS PILHAS “AAA” AO SUPORTE DAS PILHAS “AA”

Uma vez que as pilhas AAA são ligeiramente mais pequenas do que as AA, torna-se necessário preencher o intervalo entre os polos da pilha e os contactos do aparelho que queremos alimentar. Algo muito simples de se fazer com um pedacinho de folha de alumínio! Continuar a ler »

Jan 142014
 

placa-inducaoNa hora de comprar eletrodomésticos para a cozinha, é essencial pensar no futuro. Afinal, esses aparelhos irão ser utilizados por si durante anos. Como tal, é fundamental avaliar vários aspetos desses aparelhos: qualidade, durabilidade, e claro, os seus gastos energéticos. Muitas vezes, na procura de aparelhos mais baratos, adquirem-se eletrodomésticos que têm gastos energéticos superiores e com menos tempo de vida. Assim, uma compra na qual pensava estar a poupar dinheiro, pode na realidade, tornar-se mais dispendiosa.

Um dos aparelhos de cozinha que mais deve fazê-lo refletir é a placa. A seguir ao frigorífico, é o eletrodoméstico que consome maior quantidade de energia numa cozinha, e como tal, uma escolha bem feita pode ajudá-lo a poupar muitos euros por ano. Existem diversas placas, com diferentes funcionamentos e gastos energéticos, entre as quais as placas de gás, de eletricidade, de cerâmica ou de indução. Esta última, apesar de mais cara, é a escolha ideal para quem pretende poupar dinheiro no dia-a-dia. De seguida poderá conhecer as principais características uma placa de indução, bem como as vantagens quando comparada com as restantes. Continuar a ler »

Nov 142013
 

aquecedor-velasHoje trago-lhe uma dica sugerida pelo meu amigo Pedro Araújo. O Pedro está a morar na Escócia, e talvez inspirado pelo frio que por lá se faz sentir, partiu à descoberta de uma solução económica para se manter quente.

A solução por ele encontrada é bastante criativa, de simples elaboração e que nos permite aquecer uma pequena divisão de nossa casa sem necessidade de energia eléctrica ou gás: um aquecedor que funciona a velas!

Para construir o aquecedor a velas, o Pedro apenas precisou de 2 vasos, velas de cera, um parafuso comprido e algumas porcas e anilhas. Continuar a ler »

Set 022013
 

Nem toda a gente se lembra que a temperatura exterior (na sua cozinha) tem influência no consumo de energia do frigorífico e na eficiência com que conserva os alimentos no seu interior.

A temperatura aconselhada para uma melhor conservação dos alimentos no interior do frigorífico é de 5ºC. O termóstato é o elemento responsável por medir constantemente a temperatura no interior do frigorífico de modo a “alertar” o mecanismo de refrigeração caso a temperatura suba acima do valor definido.

Com o tempo quente, mesmo um equipamento de boa qualidade e bem isolado, tem maior dificuldade em estabilizar a temperatura interna. E é esta batalha constante que aumenta significativamente o consumo de energia.

No inverno, o frigorífico consome muito menos energia, já que o esforço para estabilizar a temperatura interior é menor. Continuar a ler »

Dez 292012
 

Uma casa com bom isolamento térmico preserva melhor o calor existente no seu interior diminuindo os custos com o aquecimento no Inverno.

Não vou enumerar aqui as medidas a adoptar para melhorar o isolamento da sua casa. Muitas delas já devem ser do seu conhecimento e a grande maioria não são fáceis de implementar visto se tratarem de ineficiências na construção da própria casa.

Segundo a EDP, as janelas são responsáveis por 10 a 25% das trocas de calor com o exterior. Uma forma muito simples de eliminar estas trocas de calor, passa por calafetar os encaixes das janelas com fita adesiva de espuma.

Pode fazer um teste muito simples para verificar se as suas janelas necessitam desta intervenção. Acenda uma vela e vá passando-a lentamente em redor da janela, se a chama se mexer é porque está mal isolada.

De qualquer modo, se tiver possibilidades disso, aposte no isolamento de toda a sua casa. Seria vantajoso tanto a nível de conforto como energético.

Já agora, experimente agasalhar a sua casa para a manter mais quente!