5 Erros que Podem Arruinar a Reunião de Natal

natal-criancas 5 Erros que Podem Arruinar a Reunião de NatalTodos nós queremos que a nossa reunião de Natal seja perfeita! Que todos estejam felizes, que a conversa seja agradável e que sejam momentos memoráveis, no entanto, muito esforço pode acabar com a diversão e arruinar a reunião de Natal.

Fique a conhecer os 5 erros mais comuns e garanta que tem uma reunião de Natal descontraída e feliz!

1. Pensar na reunião de Natal perfeita para nós (e esquecer os outros)

É comum imaginarmos a reunião de Natal perfeita e cada um de nós tem a sua própria visão. Uns gostariam que todos estivessem calmamente a conversar, outros preferem os barulhos e os risos, etc., mas nem todos somos iguais.

Um dos erros que podem arruinar a reunião de Natal é pensar apenas em nós quando a planeamos. É importante que pense em todos os seus convidados e que tente agradar, pelo menos um pouco, a todos.

Não é vegetariano e aprecia um bom bacalhau, portanto só vai fazer bacalhau e ignorar aquele convidado vegetariano? Lá porque julga que todos devem comer bacalhau na noite de Natal, não quer dizer que o deva obrigar… É importante pensar em todas as pessoas e tentar ter as suas opiniões em consideração, pois assim será muito mais provável que tenha uma noite de Natal feliz e divertida.

2. Não aceitar que nem tudo está sobre o nosso controlo

Aceite! Vai existir algum bolo que vai sair mal, alguma criança vai partir uma jarra e talvez até um convidado chegue atrasado… Relaxe!

Estes contratempos fazem parte de grandes encontros e não deve ficar irritado com estes acontecimentos, pois apenas irá aumentar o nível de stress de todos os convidados, acabando com a diversão.

Pense de antemão que nem tudo corre bem, mas que o importante é estarem todos juntos.

3. Televisão ligada no filme mais interessante do ano

Ter um filme a passar na televisão pode ser uma boa ideia, exceto se todas as atenções ficarem concentradas nele! Quem quer uma ceia de Natal onde todos estão em silêncio a ver televisão?

Escolha um filme interessante, mas divertido, onde todos os presentes possam falar e comentar sem estar sempre a prestar atenção.

Pode reservar um filme mais interessante para o final da noite, quando a animação começa a esmorecer.

4. Obrigar todas as pessoas a participar

Vão sempre existir familiares mais reservados ou crianças que preferem estar sempre a jogar. Por mais que fosse preferível estarem todos a conversar em família, não vale obrigar!

Se estiver sempre a solicitar a atenção de alguém vai acabar por incomodar e acabar com o restante bom humor. Deixe que cada um faça o que entender, mas esteja sempre disponível para iniciar uma conversa.

5. Crianças com energia e adultos cansados

As crianças brincam, gritam e correm, principalmente em ocasiões especiais. Não julgue que será possível uma reunião de Natal onde as crianças estejam sentadas e quietas a conversar, afinal, são crianças.

Quanto mais rapidamente aceitar isso, mais facilmente conseguirá abstrair-se e divertir-se com os adultos. Pode prevenir abusos criando áreas de diversão próprias para crianças.

Escolha um local reservado só para elas, na mesma sala, mas um pouco afastado dos adultos. Nessa área coloque algumas diversões ou deixe que elas experimentem os novos presentes.

Em vez de tentar acalmar as crianças forneça-lhes condições para brincarem sem incomodarem de mais os adultos.

Tenha uma ótima (e relaxada) reunião de Natal!

Texto da autoria de Marisa Barata

Comentários

comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.