O Jumbo e o seu Quick Plus

jumbo-quick-plus O Jumbo e o seu Quick PlusQuando aderi ao cartão de cliente dos hipermercados Jumbo, foi-me oferecido um vale de desconto de 5% para compras que efectuasse através do sistema Quick Plus.
Na altura eu não fazia a mínima ideia do que era esse tal Quick Plus, mas como queria aproveitar o vale de desconto, resolvi experimentar.

À semelhança dos hipermercados Continente, o Jumbo também tem caixas automáticas onde os clientes podem registar as suas próprias compras e efectuar o pagamento sem que seja necessária a intervenção de um operador de caixa – refiro-me ao sistema Quick.

Mas o Jumbo vai mais além ao disponibilizar um sistema em que o cliente vai registando as suas compras à medida que as coloca no carrinho – o sistema Quick Plus.

A minha experiência com esse sistema foi muito positiva. 🙂
Logo à entrada do Jumbo, passa-se o cartão e é-nos atribuído um leitor de código de barras portátil para registarmos os produtos que vão “saltando” para dentro do nosso carrinho de compras.

À medida que vamos registando as nossas compras, podemos visualizar no display do scanner a lista de artigos já registados e o valor a pagar até ao momento.

E está tudo muito bem pensado! Mesmo que se engane ou mude de ideias em relação à compra de um artigo, apenas tem de clicar em “anular”, ler novamente o código de barras do artigo e repô-lo na prateleira.

Quando der as suas compras por terminadas, só terá de passar por um terminal à saída do hipermercado para pousar o scanner e efectuar o pagamento.
Tão simples como isso! Sem filas e sem necessidade de retirar as compras do carrinho.

Talvez esteja a pensar “mas como é que o Jumbo controla se os clientes realmente registam tudo o que colocam no carrinho de compras?”… para evitar que alguém se aproveite deste serviço para trazer uns extras para casa, o Jumbo selecciona alguns clientes aleatoriamente para uma auditoria. Essa auditoria consiste em passar todos os artigos do nosso carrinho por uma caixa tradicional, de modo a confirmar se o valor a pagar corresponde ao registado por nós. Por isso, mais vale não arriscar…

Na minha opinião, a utilização do serviço Quick Plus traz-nos algumas vantagens:

  • Permite-nos controlar os gastos nas compras em tempo real e “pôr um travão” assim que começamos a ultrapassar o montante que impomos como limite.
  • Não precisamos de tirar todas as compras do carrinho para serem registadas pelo operador de caixa.
  • Caso nos façamos acompanhar por crianças, podemos entretê-las ao deixar que sejam elas a registar os artigos.
  • Conseguimos “escapar” do hipermercado muito mais rapidamente.

Se ainda não utilizou esse sistema, recomendo que o faça. Se já o utilizou, por favor relate aqui a sua experiência.

Comentários

comentários

19 respostas

  1. Orquidea diz:

    Eu tenho a acrescentar que se por acaso nos apanharem na auditoria o processo é continua a ser mais rápido que numa caixa normal pois eles têm caixas que abrem exclusivamente para este efeito e na hora. Por isso nunca há espera.

    Quanto à aleatório do sistema eu tenho dúvidas! Eu fui chamada a auditoria duas vezes e foi sempre que fiz mais de 3 anulações. Já agora anulei por causa das benditas promoções fora do lugar que no fim feitas as contas compensava mais levar um outro artigo bla bla bla

    Por tanto a minha sugestão é evitarem sempre que possivel fazer anulações para não ir “directamente para a casa partida”!!

    Quanto ao serviço. Adoro-o e recomendo. Poupa imenso tempo e realmente irmos sabendo em quanto vai o nosso carrinho é muito bom.
    .-= Venha ler o meu último post ..Ideias para manter a Cozinha organizada =-.

  2. carla diz:

    Boas
    Pois eu aconselho vivamente que não se utilize esse sistema.
    Apesar de ser mais rápido e pelo facto de darem 5% num único talão de desconto, acho que os hipermercados acabam sempre por ganhar pois não têm de pagar qualquer tipo de mão de obra e é por essas e por outras que o pais está na miséria absoluta. Ao utilizarmos só damos aso a isso.
    Cumprimentos
    Carla Lopes

  3. David Carvalho diz:

    Caro, sim senhor, muito bom… ou não!!
    Estão a substituir pessoas e empregos, por máquinas. Estão a fazer do cliente o próprio funcionário. Só querem aumentar os lucros, reduzindo o número de postos de trabalho e o número de horas dos funcionários.
    Já a Brisa vai também instalar portagens automáticas. E as pessoas?? E o emprego??
    Eu digo NÃO ao uso de caixas automática!!

  4. Miguel diz:

    Realmente este tema gera alguma discussão… é complicado!!!

  5. Orquidea diz:

    Usando ou não as caixas automáticas, os hiper vão continuar a diminuir o número de funcionários que trabalham lá e a diminuir-lhes as condições salariais. Umas das formas é não contratando a tempo-inteiro e portanto não tendo que pagar certas regalias!

    E por muito que não se concorde com essas situações, eu considero o meu tempo escasso e precioso para estar a perde-lo onde não há necessidade. Trabalho a tempo inteiro, estudo em horário pós-laboral e ainda tenho uma casa e família para cuidar! Se poder poupar 10 a 15 minutos (no mínimo) na fila do supermercado são minutos que passarei a fazer outras coisas que são igualmente úteis e necessárias!

    É tudo uma questão de prioridades pessoais claro! Mas se o sistema me poupa tempo e simplifica a vida… que seja. Ninguém é obrigado a usá-lo!
    .-= Venha ler o meu último post ..Organizador de Duche =-.

  6. David Carvalho diz:

    Que optimo… quando vos substituirem a vocês por máquinas automáticas, quero saber se vão gostar também.
    Esquecem-se que estão a contribuir para que haja cada vez mais pessoas desempregadas!!

    • Orquidea diz:

      Nenhum trabalho é substituído por máquinas. Se conhecesse o serviço saberia que funciona com o auxilio de trabalhadores do hiper e não completamente autónomo. A realidade “Extreminador Implacável” ainda está longe de chegar… por muitos maus presságios que se queiram lançar!

      E ao contrário do que se pensa estas situações implicam também um investimento na formação dos empregados!

      Mas como já disse David… ninguém é obrigado a usar o serviço!
      .-= Venha ler o meu último post ..Desafio: Culinária da minha infância =-.

  7. Rui Silva diz:

    Hoje tive oportunidade de experimentar este serviço Quick Plus
    Considero-o tão vergonhoso que até tenho a alguma dificuldade em o explicar…
    Mal comparado lembra-me aqueles tempos em que os alemães foram achando tudo muito natural e em que cada novo passo era só mais uma ‘coisinha’ que até dava jeito mas depois esse percurso deu no nazismo com os seus milhões de mortos. No entanto quase ninguém na Alemanha de então pensou nisso antes nem achou ‘estranho’ o rumo que as coisas tinham tido, devagarinho, passo a passo.

    É o que me ocorre com o rumo que demasiadas coisas estão a tomar na nossa sociedade.
    O Quick Plus é mais um desses casos

    Já não bastava porem os clientes a fazer o trabalho (pesar as frutas, pagar em caixas self-service, etc) dos empregados que deixam de ter e cujos ordenados poupam
    Com o Quick Plus acrescentam um sistema baseado na suposição de que os clientes são potenciais ladrões com ‘testes surpresa’ para serem apanhados.
    É que o Quick Plus pressupõe que de x em x clientes há uma vistoria para confirmar se o cliente marcou tudo ou se está a tentar ‘abotoar-se’ com alguma coisa. ? “Criámos um sistema em que o cliente é que faz tudo mas saíu-lhe a vez e agora vem para a caixa para conferir os produtos”

    Imagino que o próximo passo será dizerem que os sistemas de vídeo-vigilância e de seguranças são pouco eficazes (ou até que prescindem deles) para passar a haver um outro sistema em que quando vamos a sair do hipermercado podemos ser chamados para uma sala para aí sermos revistados.

    Dir-me-ão que há sempre quem roube alguma coisa e os ‘coitadinhos’ do Jumbo não podem ter esse prejuízo.Se é assim então ponham caixas registadoras em número suficiente para os produtos serem todos devidamente contabilizados pelos funcionários. Se preferem instituir um sistema que lhes dá imenso lucro com os clientes a fazerem tudo então NÃO PODEM tratar-nos como prováveis delinquentes. Somos suspeitos até provarmos que não roubámos nada (isto é a inversão total da relação normal e saudável em sociedade).

    Por mim quando hoje confirmaram ao centavo que tudo o que tinha registado com o Quick Plus era exactamente o que tinha no cesto devolvi-lhe as maquineta e disse-lhes que não queria nada porque me recuso a ser tratado como provável ladrão.

    Poder-se-á sempre invocar o argumento que só se sujeita àquilo quem quer e que quando se subscreve o Quick Plus já se sabe que há um sistema de policiamento aleatório.
    Sim, mas há coisas que têm a ver com a dignidade da condição humana e com o conjunto da nossa vida em sociedade que não dependem apenas de alguém se sujeitar a isso ou não. Se me oferecerem uma boa maquina de dinheiro para eu, de imediato, vender o meu coração isso é ilegal e eu não tenho ‘liberdade’ de aceitar. Há limites a partir dos quais os valores da condição humana são superiores ao livre-arbítrio pessoal.

    Descontando as devidas proporções o Quick Plus pressupõe uma inversão tal na ética de relacionamento humano que não deveria ser possível existir. A aceitação do Quick Plus no Jumbo pressupõe, então, que nas lojas de bairro (onde há sempre furtos e clientes que metem umas coisitas no bolso) os comerciantes passem a escolher à sorte alguns clientes para serem ‘apalpados’.
    Da próxima vez que fôr à mercearia da rua o Sr João dir-me-á ” Oh caro cliente venha cá por favor. Foi aleatoriamente sorteado e vou revistá-lo para ver se não meteu nada nos bolsos, ou nas cuecas. Como agora toda a gente é suspeita temos que ter um sistema dissuasor para assustar os ladrões”.

    Estamos todos doidos ? Onde vamos parar?

  8. BTF diz:

    Só quero comentar, o post do caro [Rui Silva], em que planeta pensa que está? Será que ainda anda com o lápis a trás da orelha? ou anda nas novas oportunidades?
    Inovação/Evolução… sempre! Porque o futuro não representa o passado…
    Só mais outra coisa… Está preocupado com a parte da gatunice! Será que está comprometido, é que este serviço para sí não é garantido o que mete ao bolso?

  9. Maria Lopes diz:

    Já tenho feito compras no Jumbo, e não sabia o que era aquele dispositivo que andava no carrinho, mas penso que será uma boa opção, porque ajuda-nos a limitar os gastos, porque vamos tendo noção de quanto vamos gastar!

  10. XPTO diz:

    É uma otima solução, mas realmente se querem caçar ladrão, aquelas barras brancas (Detetor de produto não pago) à saida estão lá a fazer o quê??

    Para quem gosta de controlar os custos, e não quer passar pela vergonha de ser tratado como ladrão…é muito facil…leva a maquineta e regista…chega ao fim das compras, dirige-se a uma caixa tradicional e enquanto espera pela sua vez….ANULA todos os produtos..simples, facil e sem confusões….

    • funcionaria de hipermercado diz:

      O sr devia ter a noção que os porticos de segurança, “as barras brancas”, só detetam produtos alarmados, nomeadamente cosmeticos entre poucos outros… se o produto não estiver alarmado é impossivel o portico detectar…

  11. Soraia Pereira diz:

    Olha, concordo com o Sr Rui acho este sistema um engodo e uma vergonha, no último sábado me dirigi ao Hipermercado Jumbo de Alfragide e utilizei este sistema Quik Plus no qual meu marido aderiu pensando ser uma mais valia, mas fomos barrados como ladrões uma funcionária da Quik Plus disse que teríamos que passar por uma inspensão até aí tudo bem, pois não devemos nada pra ninguém. Só que a funcionária foi muito mau educada conosco e com uma falta de proficionalismo horrível, indagamos se eles faziam isto por desconfiar que estavamos roubando ela disse que sim e ainda disse que imagina que todos roubassem um pouco como ficaria o hipermercado era por isso que eles estavam fazendo a tal inspensão. Olha meu marido e eu passamos por um constrangimento absurdo sem razão alguma. Mas eu como boa consumidora que sou,me dirigi até o balcão e pedi o livro de reclamações e fiz uma reclamação pois achei uma falta de respeito para conosco. E confesso que nunca mais usarei este procedimento quando tiver que ir no hipermercado passo direto na caixa e recomendarei a muitos outros que como eu que usava este sistema que deixem de usar…

    • Miguel diz:

      Olá Soraia. Essa foi sem dúvida uma situação bastante desagradável.
      Aplaudo a vossa decisão de registar uma reclamação no livro de reclamações.

    • Carlos diz:

      Concordo plenamente com este comentário e com o do Rui Silva.
      Em princípio, não tenho nenhum receio em passar pela triagem de controlo, mas como todos, também me posso enganar ao passar os produtos e, ai sim, minguem me paga para ter esse risco.
      Se a empregada se enganar volto atrás para reclamar (ou não), e resolvo o problema; se eu me enganar a registar os produtos no Quick Plus como é que é? passo por ladrão?
      Ainda por cima estaria a fornecer dados de consumo à Auchan, a qual beneficia para efetuar perfis de consumo e operações de marketing.

  12. Ricardo Duarte diz:

    Bom dia,

    Agradeço desde já os créditos pela fotografia do post, uma vez que não foi pedida autorização para a sua publicação.

    Obrigado

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.