Prazos de Validade: Estaremos a Desperdiçar Comida?

supermercado Prazos de Validade: Estaremos a Desperdiçar Comida?Li recentemente uma notícia sobre um tal de Doug Rauch, ex-presidente de uma cadeia de supermercados dos EUA, planear abrir um supermercado onde serão vendidos produtos fora do prazo de validade! O supermercado chamar-se-á “Daily Table” e está prevista a sua abertura já no início de 2014.

Trata-se de uma espécie de híbrido entre um supermercado e um restaurante, principalmente porque os alimentos serão recuperados, preparados e cozinhados antes de serem vendidos. Ou seja, o produto final será uma refeição pronta a comer, com a particularidade de ter sido confeccionada com ingredientes fora de prazo. E o objetivo é oferecer isso a preços que competem com o fast food.

Aparentemente a ideia surgiu após um estudo realizado pela Universidade de Harvard que estimou que nos EUA são desperdiçados 40% dos alimentos devido aos consumidores interpretarem mal os rótulos.

Pode ler essa notícia e uma entrevista ao empresário por trás deste projeto aqui: Trader Joe’s Ex-President To Turn Expired Food Into Cheap Meals

Cá em Portugal temos hipermercados que reduzem os preços aos produtos cujo prazo de validade estão prestes a expirar… mas isto vai muito mais além!

Apesar de já ter abordado o tema prazos de validade aqui no Poupa e Ganha, a leitura desta notícia deixou-me com vontade de pesquisar e aprofundar um pouco mais o assunto! O meu pensamento neste momento é quanta comida já terei eu desperdiçado por cumprir à risca os prazos de validade?

INTERPRETAR PRAZOS DE VALIDADE

Segundo a Tetra Pak os produtos naturais como o leite, os sumos, a água, os óleos alimentares ou o vinho deterioram-se facilmente e colocam grandes exigências à cadeia de produto. Ao contrário dos produtos secos, os produtos frescos ou produtos perecíveis (saladas e legumes) têm sempre um prazo de validade reduzido.

“O respeitar o prazo de validade servirá ao consumidor como garantia de que o produto reúne as propriedades que lhe são exigidas, quer por questões legais, quer por questões relacionadas com o grau de exigência de qualidade por parte de quem o produz ou embala”, afirma Margarida Alves, do Centro Nacional de Embalagem.

Até ao término do prazo de validade, os produtores e embaladores garantem o aspeto, gosto, textura, cheiro e cor dos alimentos. Findo o prazo de validade, o produtor e embalador já não se responsabilizam pelo alimento consumido.

Margarida Alves explica também que o prazo de validade refere-se ao produto embalado e a validade diminui aquando da abertura da embalagem. O papel que a mesma desempenhava deixou de existir e a integridade e hermeticidade perdem-se assim que a embalagem é aberta, o que consequentemente diminui o prazo de validade. Ou seja, mesmo que um produto alimentar venha com a indicação que o prazo de validade termina dentro de um mês, devemos ter em conta que ao abrirmos a embalagem estamos imediatamente a condicionar essa data de validade.

Torna-se portanto muito importante consultar as informações contidas nos rótulos, que indicam o período de tempo em que os alimentos devem ser consumidos depois da embalagem estar aberta.

Relembrando o que já antes mencionei num outro artigo relacionado com prazos de validade:

  • Consumir até…: caso encontre essa designação nas embalagens, trata-se de produto que se estraga rapidamente. Não deve consumi-lo após a data indicada de modo a evitar uma possível intoxicação alimentar.
  • Consumir de preferência antes de…: designação utilizada em produtos que podem ser armazenados durante mais tempo. Não existe qualquer perigo em consumir esses alimentos após a data que consta na embalagem, mas poderá notar alterações no sabor ou textura dos mesmos.

A minha pesquisa levou-me até um artigo da Tetra Pak  – Data de validade: Mito ou realidade – de onde retirei muita da informação que aqui deixei, e a única conclusão a que chego é que devo continuar a cumprir os prazos de validade!

Fiquei confuso! Nos EUA planeiam abrir o tal supermercado Daily Table e pôr todos a comerem produtos fora de prazo… cá o critério é “é melhor não arriscar”!

Comentários

comentários

24 respostas

  1. Paula Santos diz:

    Estamos concerteza!!!!

  2. Vanessa Freitas diz:

    Nos estados unidos.o que mais há são desses supermercados.há pessoas que arriscam.porque nem tudo o que passa de prazo já não presta.porque muitas vezes esta bom.outras antes de Prazo já não serve.outras pessoas preferem não arriscar para não haver intoxicação alimentar.

  3. Maria João Bernardes diz:

    Também acredito que sim, desperdiça-se muitra comida. No entanto e tendo em conta a actual situação económica da maioria das familias portuguesas, deveríamos ter mais cuidado com o que deitamos fora, pois a data de validade ultrapassada não significa obrigatoriamente que o produto está estragado. Eu serei certamente cliente desses supermercados!

  4. Laurinda Costa diz:

    acho que se desperdiça muita comida, não só nos prazos de validade mas na calibração, por ex. Já consumi muitas coisas fora do prazo, principalmente no que se refere no “consumir de preferência antes de” e nem o aspecto, nem o sabor são diferentes. Esses prazos são mesmo técnicas da sociedade de consumo para obrigar a consumir mais. Para evitar abusos acho que eles se devem manter nos postos de venda e cada um em casa pode verificar se os deve respeitar ou não. Já comi muitas vezes iogurtes fora de prazo, pois se segui todas as regras de conservação não o vou deitar fora só porque passou um dia do prazo. Abro vejo o aspecto, sinto o cheiro e se não encontrar alterações provo, se estiver tudo como o habitual como-o. Acho que as pessoas não precisam de ser fundamentalistas. O que uns rejeitam está a faltar para outros.

  5. Américo Fernandes diz:

    Cá dizem isso para as pessoas consumirem mais produtos novos, já consumi variadissímos produtos fora do prazo de validade e nunca me fez mal, e falo de Iogurtes, chocolates etc. Mas claro que tem que se avaliar antes de consumir, pelo aspecto cheiro e sabor.

    • Miguel diz:

      Em parte concordo, é tudo uma questão de bom senso. Mas penso que deveria existir mais informação da parte das marcas, como por exemplo, quais as consequências do consumo após término do prazo de validade, que caracteristicas devemos avaliar antes de consumir um determinado produto.
      Eu arriscaria a consumir um produto fora do prazo de validade, no entanto, seria incapaz de dar a um filho meu um produto nessas circunstâncias.

  6. Cristela Mendes diz:

    Em França já existe este conceito e tem sucesso. Aqui é que tudo parece impossível, pois há sempre alguém que não pode deixar de ganhar, muito, dinheiro.

  7. Paulo César Gonçalves diz:

    o prazo de validade é das coisas mais intrigantes de sempre. Imaginem que o meu relógio se atrasa. Como é?

  8. Ana Paulino diz:

    De facto, muitas vezes estão fora de prazo mas não estragados. Eu há muita coisa que não deito fora. Só pelo prazo terminar.

  9. Jorge Oliveira Dias diz:

    O prazo de “validade” é um bom indicador do grau de “frescura” dos alimentos, mas está longe de indicar a real validade do alimento. Por isso não se devem pura e simplesmente deitar fora os alimentos que ultrapassaram uma certa data. Com o pão, fruta ou legumes usamos a observação e o bom senso para determinar o estado dos produtos. Parece-me razoável permitir a venda de alimentos “fora de prazo” desde que devidamente identificados e a preços mais módicos do que os “dentro do prazo”

  10. José Pedro Gonçalves diz:

    Claro que estamos a desperdiçar comida… e muita! Eu nunca liguei muito a prazos de validade. Uso os sentidos que a natureza me deu. Até hoje não tenho razão de queixa…

  11. Windy Windy Windy diz:

    gostei muito de saber desta noticia obrigado…

  12. Sandra Valentim diz:

    Isto só me lembra a rábula dos Gato Fedorento: “Olh’ó Kunaaaamiiiiiiii fruskinho!!” 😉

  13. Yolanda Madureira diz:

    óóó e quanta comida se desperdiça….e diz-se por aí que estamos em crise….

  14. Carla Luz diz:

    Cada um sabe de si!!! No nosso país ainda não vi nenhum supermercado a vender produtos fora de prazo, por isso só tem de tomar essas decisões e andar a cheirar e a inspecionar os iogurtes e afins quem não sabe gerir os seus stocks de alimentos em casa.
    O mal disto tudo é o consumo supérfluo muitas vezes incentivado pelas superfícies comerciais através de promoções pra enganar meninos que põem todos a comprar paletes do mesmo produto só porque está mais barato.
    Eu cá não caio na máquina do consumismo. As minhas compras são feitas de uma forma racional e metódica, assim como a organização dos alimentos em casa. Até à data, nunca deixei expirar o prazo de validade de nada.

  15. Elizabethe Gloria diz:

    Claro que estamos. Quantos não deitam comida (boa) fora, mesmo que esteja fora de prazo, para outros irem aproveitar. No entanto esta ideia é vender os produtos fora de prazo a um valor mais baixo.

  16. Teresa Costa diz:

    Este ano estive na Russia e era frequente encontrar produtos fora de prazo nos restaurantes e nas lojas, para eles é normal.

  17. Paula Duarte diz:

    Pois este conceito no EU nao é novo, quem tem tv por cabo pode ver no canal Discover, passe a publicidade, e se conseguir ver a serie toda, os avarentos … eu nao consegui…., existe por la armazens onde é vendido a baixo preço comida e variada, deste enlatados, secos, enfim uma quantidade enorme a qual o prazo de validade nalguns casos ja excedeu e em muito a data do produtor…. eu ja consumi produtos em que o prazo ja tinha sido ultrapassado, mas dai a comer esparguete a bolanhesa com a validade de 2 anos atras…. nao sei… nao sou ninguem para criticar cada um que decida por si.

  18. celia diz:

    Consumir de preferência antes de……………………, não significa que o produto está estragado, mas sim que o produtor só se responsabiliza até à data na embalagem.
    Eu trabalhei em supermercados e restauração e aprendi que fora de prazo não quer dizer estragado, devendo sempre provar-se antes,claro.
    Algo que não devemos utilizar, e muitas pessoas não sebem, são latas amassadas, porque libertam um químico que faz mal à saúde.

  19. Joana Martins diz:

    Também já tinha pensado nisso , Será ?

  20. Susana Galveias diz:

    Muitas das vezes os produtos em que a validade já passou, estão em excelentes condições para consumo, isto é um facto.

  21. Sofia Oliveira diz:

    Eu estudeio técnicas laboratoriais de biologia e fizemos um teste com um iogurte, um dentro da validade, outro um dia depois do prazo e tínhamos 6 iogurtes com a validade a terminar, fomos ao longo de duas semanas analisando os iogurtes que estavam guardados no frigorífico. No microscópio no primeiro dia de fim de validade encontravam-se uma maior percentagem de bacilos do que no iogurte observado com validade, nos dias seguintes as proporções aumentaram imenso, chegando na ultima semana a analisar um dos iogurtes que mesmo no frigorífico já estava dilatado e… que nojo, nem quero pensar. Por tanto, a realidade é que respeito as validades.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.