Orçamento do Estado 2017: Medidas que mexem no bolso dos portugueses!

São várias as novidades fiscais contempladas no Orçamento do Estado para 2017. Venha conhecer as que terão mais impacto no bolso dos portugueses.
orcamento-do-estado-2017

A proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano engloba uma série de medidas que vêm mexer na carteira dos portugueses. São várias as novidades fiscais para 2017 e hoje resumimos aqui algumas das mais importantes.

1. O fim (gradual) da sobretaxa de IRS

A sobretaxa de IRS irá desaparecer de forma gradual ao longo do ano de 2017 consoante o escalão de rendimentos.

O objetivo é que quem mais ganha irá continuar a pagar essa sobretaxa durante quase todo o ano, e quem ganha menos deixará de a pagar mais cedo.

Os rendimentos do 2º escalão pagam a sobretaxa até 31 de março;

Os rendimentos do 3º escalão pagam a sobretaxa até 30 de junho;

Os rendimentos do 4º escalão pagam a sobretaxa até 30 de setembro;

Os rendimentos do 5º escalão pagam a sobretaxa até 30 de novembro.

2. Aumento nas pensões

O orçamento do estado do próximo ano traz aumentos para a generalidade das reformas. As reformas mais baixas, até 838€, vão ser atualizadas de acordo com a inflação logo no inicio do ano. Sendo em agosto esta atualização elevada até 10€ para os reformados com pensões inferiores a 628€ e que não tenham tido aumentos nos últimos anos.

3. Novo imposto sobre o património imobiliário

Em 2017 haverá um novo imposto sobre património aplicável aos proprietários com imóveis cujo valor patrimonial tributário exceda os 600 mil euros. Este imposto de 0,3% aplica-se ao valor que exceda este montante e recai sobre famílias, heranças e divisas e também empresas, ficando de fora os prédios industriais e licenciados para atividades turísticas.

4. Metade do subsídio de Natal pago em duodécimos

Para os reformados da segurança social e da caixa geral de aposentações, apenas metade do subsídio de Natal será pago em duodécimos ao contrário do que aconteceu este ano com a divisão da totalidade do subsídio. Esta medida também se estenderá à função pública.

5. Bebidas açucaradas vão ser taxadas

A chamada “Fat Tax” vai já avançar em 2017, mas só para os refrigerantes e não para todos os alimentos nocivos para a saúde. A cada litro será aplicado entre 8 a 16 cêntimos consoante a quantidade de açúcar na bebida.

6. Aumento do imposto sobre as bebidas alcoólicas e tabaco

Os impostos sobre a cerveja, bebidas espirituosos e tabaco também vão aumentar em 2017. O aumento é de 3% , significando que, no caso do tabaco, o acréscimo é de 5 a 10 cêntimos por maço.

7. Aumento no subsídio de refeição para a função pública

Os trabalhadores do estado irão ter um aumento de 25 cêntimos no subsídio de refeição, ou seja, mais 5€ por mês.

8. Mais apoio para famílias com filhos

No próximo ano os manuais escolares serão gratuitos para todos os alunos do 1º ciclo e o abono de família para crianças de 1 a 3 anos de idade vai aumentar para mais do triplo em relação a este ano.

9. Agravamento do Imposto Único de Circulação (IUC) e do Imposto Sobre os Veículos (ISV)

Está previsto um agravamento de 0,8% no Imposto Único de Circulação e de 3% no Imposto Sobre os Veículos, o que significa que comprar e manter um carro ficará mais caro já em 2017.

O que acha destas medidas?


Não perca nenhuma oportunidade!

Quer ficar sempre a par das nossas novidades, receber alertas de novas amostras grátis e outras oportunidades para poupar e ganhar dinheiro... diretamente no seu messenger?

Não encontrou a informação que procurava? Faça uma pesquisa aqui:

Talvez lhe interesse:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Sugestão de leitura

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.