Opte pelas marcas brancas e marcas próprias dos supermercados

Poupe muito dinheiro na compra de bens alimentares e não só, optando por produtos de marca branca ou de marca própria dos supermercados.
carrinho de compras no supermercado

Cada vez mais os supermercados disponibilizam produtos da sua própria marca.

As marcas brancas conseguem ser bastante mais baratas por vários motivos, entre eles a ausência de campanhas de marketing dispendiosas, custos com a embalagem, etc.

Mas o que para nós interessa, é o facto de estes produtos serem mais baratos e com qualidade semelhante aos das marcas líderes no mercado.

Optando por encher o carrinho de compras com produtos da marca do supermercado em vez de produtos de marcas mais conhecidas, irá obter uma poupança enorme, muitas vezes superior a 50%.

Eu opto (quase) sempre por esses produtos e não noto quase nenhuma diferença na qualidade. Compro desde produtos alimentares até produtos de higiene e limpeza, de marca branca.

Admito que existe um ou outro produto em que se nota uma qualidade inferior, mas regra geral são produtos em que não tenho necessidade de consumir os de qualidade superior.

Veja só um exemplo: 1L de leite da marca E (continente) neste momento está a 39 cêntimos, 1L de leite Mimosa fica por 79 cêntimos.

Se ainda desconfia destes produtos “sem marca”, sugiro-lhe que nas próximas compras substitua os produtos de marca por esses produtos e tire as suas conclusões.

Em relação às crianças, não deixe que o seu filho se iluda e o faça iludir com os produtos de marcas conceituadas. Saiba como agir aqui: Contorne as Exigências dos seus Filhos

Partilhe este artigo:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Também poderá gostar:

37 respostas

  1. Quando vou ás compras, levo sempre a lista já feita, e o valor que vou gastar. Muitos supermecados já tem disponíveis sites, onde poderemos ver os preços dos produtos e as promoções que estão a fazer. Depois na lista, á frente de cada produto, é só escrever o preço, e no fim faz-se a soma, e esse será o valor k vou gastar.

  2. Eu costumo comprar quase tudo marca branca,uma vez que são mais baratos.Mas também sei (porque trabalho numa fábrica que produz marca branca)que há diferenças ,quer a nível de qualidade ,dos ingredientes e da quantidade compõem o produto.Para que a marca branca que eu produzo seja mais barata que a de marca é feita uma troca de certos ingredientes mais caros por outros mais baratos e em menor quantidade.Por ex. óleo de palma,de colza na vez óleo vegetal ou azeite, menos açúcar, etc.Menos rigor na escolha de produtos rejeitáveis depois as embalagens mais simples, sem publicidade e ainda não se paga para por os produtos nas prateleiras

  3. Max22, muito obrigado pelo seu testemunho.
    O facto de trabalhar numa fábrica que produz produtos de marca branca e de dar preferência ao consumo desses produtos, prova que apesar de serem de qualidade um pouco inferior, são produtos de confiança.

  4. Concordo plenamente, quando dizem, que os produtos de marca branca são mais baratos, e tem qualidade quase, ou até mesmo igual, mas, em relação ao exemplo que deu do leite, não concordo, pois os leites de marca branca por norma não prestam, estão cheios de soros e outros produtos, tudo menos leite, não admira que estejam a um preço tão inferior.

  5. eu tenho 2filhos e co os rendimentos que tenho sou obrigada a optar por produtos de marca branca p exmplo as fraldas’toalhitas e agora as papas ja que a nestle agora decidiu diminuir a quantidade da cerelac e pouco baixou os preços e tambem o sabor das papas de marca branca é igual a cerelac. Só os produtos de beleza tipo champo,cremes po cabelo ´´´´´´´´´´é que prefiro de marca e agora até ha embalagens poupança que trazem muito a baixo preço. A corine de farme é a minha eleita.

  6. Gostaria de vos esclarecer a todos de alguns dos assuntos aqui falados. Eu trabalho numa grande empresa, com vários produtos à venda na area de produtos congelados de Portugal Continental. Por razões obvias, não direi a empresa nem as marcas que a mesma tem, mas gostaria de vos dizer que nós produzimos refeições congeladas prontas com marcas nossas e fazemos também a marca propria de 3 importantes cadeias de distribuição em Portugal. Continente, Dia e Intermarché.

    Carissimos o metodo de produção, controle de qualidade, qualidade dos ingredientes, quantidade de ingredientes colocados, armazenamento e muitos outros aspectos é CLARAMENTE PIOR do que os produtos de marca que fazemos. O consumidor pensa que somente o preço interessa, porque não sabe o que come. O sabor pode ser parecido, pode ter um sabor “aceitável”, mas meus caros, aquilo que andam a comer (nesta area de refeições congeladas e outras) quando compram marca propria é mau!! Onde acham que nós fabricantes cortamos para podermos fornecer a estas empresas artigos semelhantes, mas com 30% menos de preço? Não há milagres….. O consumidor anda enganado com o preço das marcas brancas e como se costuma dizer, “olhos não vêm, coração não sente”, mas neste caso, mais ano menos ano, ou o coração ou o estomago irão sentir e pagar a factura.

    Deixo-vos com exemplos de empresas que ao contrário da minha, têm e sempre tiveram posturas correctas perante o consumidor, pois nunca produziram marca brancas, pois afirmam e bem, que não podem fazer marcas brancas pois os seus produtos para terem a qualidade que têm, têm que custar o preço justo que custam e abaixo disso é fazer produtos de baixa qualidade, que o consumidor não deverá ser “obrigado” a comer. Uma Nestlé, Procter&Gamble, Loreal, Iglo, Dr.Oetker, Pascoal, Henkel e muitas mais, são empresas decentes e quem me dera um dia poder trabalhar para elas.

    Temos de ser mas é astutas e aproveitar as promoções das marcas, isso sim é inteligente e deixem-se de comprar “farelo” para “encher” o estomago. Cortem nos telemoveis, nas gasolinas, na roupa, nas férias, mas não cortem nas qualidade dos produtos que colocam nas vossas mesas, para alimentar as vossas familias. Sejam astutas e não se deixem “enrolar” por estas campanhas de preço das marca brancas.

  7. Não me queria pronunciar em relação ao comentário de Maria Amélia Rodrigues, mas quero deixar bem explicito que nunca tive qualquer problema de saúde que pudesse apontar ao facto de consumir produtos de marca branca!
    Mas claro, cada caso é um caso!

  8. Diana Pereira, infelizmente, acredite que não sou dona da empresa, nem tão pouco accionista….bem gostaria. Tal como mencionei, trabalho e fazendo parte da mesma estou por dentro de todos os processos. Faço parte da classe média, e estou de acordo com o Miguel que cada caso é um caso. Eu propria consumo marcas brancas de alguns artigos, mas tenho consciência que uma coisa são laranjas, batatas, açucar, sal, outras são artigos onde é preciso desenvolvimento de equipas sustentadas, fábricas próprias, testes de qualidade, inovação, etc, e esses produtos quem os faz não são as marcas brancas, mas sim as marcas de fornecedores. Estão-se a ver colocar perfume Pingo Doce em vez de Chanel, ou outro qualquer? Estão a ver dar ao vosso filho recem nascido leite em pó marca Lidl ou o da Nestlé? Estes 2 exemplos servem apenas para demostrar que confiamos nas Marcas para o que achamos importante e de caracter especial, mas pelos vistos o que comemos não é assim tão importante do que perfumes, desodorizantes, fraldas e leite de bébé. A confiança que cegamente se tem nas marcas brancas é trabalho de anos de marcas de fabricante e as pessoas não parecem perceber isso e debandam de valores e confiança para irem atrás somente de preço. Fazem e vão atrás de tudo o que as marcas brancas lançam somente pelo factor preço, infelizmente esses consumidores levam-me a crer que não pensam pela propria cabeça…fazem parte de um rebanho movido por gigantes de retalho com muito dinheiro para gastar em marketing, comunicação de TV e rádio.

  9. eu consegui trocar o leite em pó da marca ninho por marcas mais desconhecidas e com mesmo valor nutricional poupei dois a três reais

  10. Como devem de saber as marcas brancas são produzidas pelas as “grandes” marcas daí a não verificar-se grande diferença no produto.

    Neste momento, pra mim, o mais barato é o Minipreço, Pingo Doce e Jumbo (com os descontos semanais de 10% com o cartão)

  11. Carissima Cátia,

    Afirma que as marcas brancas são feitas pelas “grandes” marcas da indústria…..engana-se, ou melhor com excepção de meia dúzia de fabricantes desesperados que não apostaram, nem apostam nas suas marcas o que os tornou dependentes do fabrico de marcas proprias para ter fabricas abertas, todos os outros e sobretudo os “grandes” não produzem para nenhuma cadeia de retalho marcas proprias. Caso não acredite no que estou a dizer veja este link https://www.centromarca.pt/associados/) onde pode comprovar a campanha que as maiores empresas internacionais e nacionais estão a desenvolver para as pessoas não acreditarem nessa sua afirmação. O Pingo Doce, Continente, Minipreço, etc, sempre quiseram fazer passar essa ideia para o consumidor para “roubar” assim clientes às marcas, mas é falso. Empresas como por exemplo a Procter, Danone, Coca-Cola, Iglo, Unicer, Centralcer, Lactogal, Pescanova, Nestle, Dr.Oetker, Matutano, Pepsi entre tantas outras não produzem marcas proprias. Diga-me um artigo que ache ser fabricado pela industria com marca propria que eu digo-lhe quem é que realmente o produz. Não se deixem enganar, comprar leite, azeite, shampoos, congelados, gelados, manteigas, etc, etc de marca propria é comprar a fabricantes desesperados Polacos, Italianos, Espanhois e alguns nacionais, mas que não têm a qualidade e o know-how dos produtos de marca.

  12. boa tarde Trabalhando na Distribuição concordo em grande parte com a Sra Maria Rodrigues.No entanto afirmo que a crescente preocupação com a qualidade das marcas é comum aos fabricantes,detentores de marcas e consumidores.Porém acho que alguém deve esclarecer este ponto – falar de marca própria e/ou exclusiva e marcas primeiro preço são coisas distintas e não devem ser colocadas no mesmo saco.
    A primeira tem a intenção de ser alternativa ao lider com qualidade similiar com diferencial de mais ou menos 30% no PVP enquanto o primeiro preço serve para tapar o segmento do cliente que olha para o preço e depois para o produto (o mais barato do segmento)
    mas se os consumidores confundem as duas situações é porque existem operadores que não seguem esta regra de ouro e trocam gato por lebre

  13. Cada vez mais, nos dias que correm e com esta crise é necessário recorrer às massas brancas para conseguir sobrevier. É certo que alguns produtos poderão não ter tanta qualidade, mas sinceramente acho que no geral a qualidade é bastante boa e o preço esse muito covidativo.
    Em marcas brancas uso de tudo, desde sumos, a chás, a produtos de higiene, a cereais, a massas, a arroz, a pizzas, eu sei lá.. de tudo mesmo. No entanto nos produtos de limpeza quer para a casa, quer para a roupa continuo a preferir os do Lidl. Lavam bem, cheiram que é uma maravilha e são muitooooo mais baratos que os de marcas conhecidas.

  14. Às vezes o mal dos produtos de marca branca é terem ou mais açúcar ou mais gordura do que os de marca, mas em termos de qualidade já vi estudos que mostram que podemos confiar igualmente na qualidade de leites e iogurtes e muitos outros produtos das marcas dos hipermercados. Só acho é que na qualidade dos artigos de higiene: champos, amacioadores, gel de banho, sabonetes e afins é que se nota uma grande diferença. O meu cabelo fica totalmente diferente quando lavo com o champo da Nivea e quando lavo com o champo da marca “E”.

  15. ás vezes alguns produtos de marca branca são mais caros, devemos sempre comparar os preços, já me aconteceu, mas normalmente compro sempre marca branca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.