E se pudesse se reformar aos 30 anos?

reformar-aos-30-anos E se pudesse se reformar aos 30 anos?

Hoje trago-lhe um guest post muito interessante da autoria do Benjamin Davis. Conheci o blog dele muito recentemente, mas já o vejo como uma fonte de inspiração, e acredito que assim será para mais leitores do blog. Veja o que o Benjamin tem para nos dizer.

Eu quero reformar-me aos 33 anos…

Nos últimos anos, nasceu uma forma nova de pensar quanto à reforma. Independência financeira, liberdade financeira e reforma antecipada são apenas alguns dos termos dados a esta tendência, mas na realidade falamos sempre do mesmo: reformarmos-nos ainda jovens. Mas o quão jovens, pergunta? Bom, isso varia de pessoa para pessoa, mas eu quero reformar-me aos 33 anos!

Quem sou?

O meu nome é Benjamin Davis. Sou filho de um canadiano e uma italiana que se conheceram na Itália, mas emigraram para Portugal. Eu pude crescer com várias culturas, mas sinto-me essencialmente português.

Depois de emigrar eu mesmo para a Alemanha, há 5 anos, desenvolvi uma condição de saúde que me podia impedir de trabalhar (digo impedia porque a cada dia que passa a consigo controlar melhor e acredito cada vez menos que é um problema). Com o passar do tempo apercebi-me que teria que ter rendimentos passivos, isto é, rendimentos para os quais não tivesse que trabalhar e comecei a especializar-me em gestão de finanças e investimento, tendo lido mais de 100 livros sobre o tema.

Em 2015 comecei finalmente a investir, e montei um plano para que, aos 33 anos, pudesse ter rendimentos que me permitissem deixar de trabalhar, desde que os investimentos fossem geridos.

Qual o porquê da reforma aos 33 anos

Esta é a pergunta que me fazem mais vezes. Não vai a vida ser chata? Não vais desejar voltar a trabalhar?

Bom, em primeiro lugar eu gosto de trabalhar, mas devido à minha condição de saúde, nem sempre o posso fazer. Foi essa a primeira coisa que me fez querer atingir a independência financeira.

Mas mesmo que pudesse… será que queria? Se você pegar num papel e caneta e escrever as coisas que mais gosta de fazer, terá muita sorte se escrever “trabalhar”. A maior parte das pessoas não gosta do seu emprego ou pelo menos não gosta mais de trabalhar do que fazer outras coisas. Eu, por exemplo, adoro ler, descobrir lugares fantásticos na natureza, e estar com amigos e família, para dar alguns exemplos. Mas mesmo assim, ao seguir este plano eu não tenho que me reformar quando atingir a independência financeira, isso apenas me dará a opção de parar.

Como lá vou chegar e o que é preciso

Bom, para atingir independência financeira é necessário gerar passivamente (isto é, sem a nossa intervenção) tanto ou mais rendimento do que aquele que gastamos. Por exemplo, se gasta 1000€ por mês para viver, e tiver 1000€ ou mais por mês depositados na sua conta sem que faça nada para tal, pode reformar-se. Esse dinheiro é proveniente de investimentos. Eu invisto em quase todas as classes de ativos, desde a bolsa (onde atualmente estou pouco presente por acreditar que irá haver um crash), obrigações, investimentos alternativos, cotas em empresas e, o meu favorito, o imobiliário.

É esta jornada que reporto no meu blog: From cents to retirement (em inglês)

No meu caso, estimo que com 670.000€ de net worth (ou riqueza líquida) me consiga reformar com rendimentos mensais de mais de 2000€. No entanto, cada caso é um caso. Repare que se gerar consistentemente 10% sobre esta riqueza, isso traduz-se em proveitos de 67.000€ brutos anuais. Temos que descontar a inflação e precaver situações como doença e outras, mas, em Portugal, 67.000€ de rendimento anual bruto é com toda a certeza, suficiente para a grande maior parte das pessoas viverem.

O que posso aprender

No meu blog, eu partilho vários artigos de opinião sobre investimento. Naturalmente que é a minha opinião e os seguirá por sua conta e risco (alternativamente, poderá contactar-me se procura consultoria).

Para fazer bons investimentos não tem que desejar reformar-se cedo!  😉

Comentários

comentários

1 resposta

  1. Mario diz:

    Vou-me tornar seguidor. Gostei muito da história e apesar de me parecer pouco provavel que qualquer pessoa consiga a independencia financeira em tao pouco tempo, não é de todo impossível.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.