Despertador

Insónias. Aquele distúrbio realmente aborrecido que deixa muitas pessoas a sofrer de distúrbios de sono, sem conseguir ter uma noite de sono de boa qualidade. Se é uma daquelas pessoas que diz sofrer de insónias, fique a perceber com este artigo o que são as insónias e porque é que sofre tanto com elas.

Insónias: o que são?

A insónia (do latim somnus = sono) é um distúrbio de sono que é um pouco difícil de definir com precisão, visto que não há propriamente uma norma no que diz respeito ao sono em medicina.

Este distúrbio do sono carateriza-se por uma dificuldade em dormir o suficiente, para o nosso corpo se sentir realmente descansado. Essa dificuldade acaba por interferir diretamente no quotidiano, provocando sonolências, falta de atenção, irritabilidade, alterações de humor, etc. As pessoas que dormem de forma “natural” poucas horas por noite e que não sentem nenhuma interferência direta no seu quotidiano não são, portanto, insones.

Descobrir a causa da insónia é o primeiro passo para conseguir ultrapassar este distúrbio e voltar a encontrar um sono reparador em pouco tempo.

Dois tipos de insónias: passageira e crónica

Existem dois tipos de insónia: a insónia passageira e a insónia crónica.

  • Insónia passageira: tipo de insónia caraterizada por sintomas que estão ligados a situações pontuais e facilmente definidos como momentos de stress, problemas pessoais, muito trabalho, etc. Este tipo de insónia pode durar semanas e durar até à resolução e passagem das situações que a provocam.
  • Insónia crónica: tipo de insónia que pode caraterizar a dificuldade em dormir durante longos períodos de tempo e que não está associada unicamente a situações passageiras.

Causas da insónia

As insónias são um sintoma e não uma doença. A título de comparação, a insónia é como a febre: é associada a uma doença ou causa, não sendo a doença ou causa em si. Tal como acontece com a febre e outros sintomas físicos, antes de se preocupar em tratar as insónias (com medicação por exemplo) é importante encontrar a causa das mesmas.

As insónias podem ter causas variadas como:

  • fatores físicos como o barulho, a falta de conforto ou a falta de condições para dormir;
  • fatores ambientais, como a exposição à luz;
  • jet lag e mudanças de horários e ambientes;
  • refeições demasiado pesadas ou consumo de cafeína antes de dormir;
  • ter horários irregulares de sono, provocados sobretudo por trabalhos por turnos ou horários de trabalho noturno;
  • fatores psicológicos como o stress ou depressão.

A falta de bons hábitos de sono, o consultar antes de dormir o seu smartphone ou outros aparelhos eletrónicos e a falta de condições de qualidade na peça de roupa que escolhe para dormir, são também causas diretas de insónias.

Perceber quais são as causas das insónias é o que leva ao diagnóstico exato das mesmas. Grande parte das insónias, se forem provocadas por algum fator que pode ser ultrapassado com o tempo, gestão psicológica ou medicação leve, são facilmente ultrapassadas após diagnóstico.

No entanto, se se manifestarem de forma recorrente, as insónias crónicas devem ser realmente um motivo de análise médica, pois podem ser um sintoma de problemas de saúde como a apneia do sono.

Consequências diretas e possíveis de insónias não diagnosticadas

As consequências das insónias são rapidamente sentidas: fatiga, sonolência, irritabilidade, perdas de memória, dificuldade em concentração e quebra de produtividade, são algumas das consequências diretas das insónias.

Sofrer de forma recorrente de insónias também aumenta alguns sintomas de problemas de saúde que pode estar a sofrer, como enxaquecas, dores ou problemas digestivos.

As insónias crónicas, pelo seu nível de gravidade e ocorrência, podem provocar problemas ainda mais graves como:

  • dificuldades escolares, no caso de pessoas em idade escolar ou académica;
  • problemas no trabalho, ligados ao absentismo ou falta de produtividade;
  • aumento de risco de acidentes: a sonolência e fadiga ao volante é uma das principais causas de acidentes rodoviários.

Como acabar com as insónias de uma vez por todas!

As insónias são um dos maiores males da atualidade. Este é um dos maiores distúrbios de sono do nosso século, muito devido à falta de bons hábitos de sono e ao stress do quotidiano e trabalho. Não leve para a cama os problemas do seu dia e tenha uma boa rotina de sono para não sofrer deste mal!

Muitas são as pessoas que sofrem de insónias: este distúrbio e perturbação do sono é uma das causas mais comuns de noites mal dormidas e de cansaço constante e diário.

As insónias podem, no entanto, ser curadas. Encontrar novamente uma boa noite de sono e proporcionar ao seu corpo um descanso total e reparador é ainda possível. Descubra como é que pode acabar com as insónias de uma vez por todas!

Perceber a causa antes de abordar o tratamento

As insónias são, na grande maioria dos casos, causadas por efeitos externos, como stress, problemas pessoais ou profissionais ou mudanças de ambiente e de horários. Antes de procurar um tratamento, é importante que procure perceber qual poderá ser a causa das suas insónias.

É um reflexo de muitas pessoas, que sofrem de insónias recorrerem, de forma quase que automática, a soníferos. No entanto, visto que as insónias podem ser provocadas por motivos variados como depressões ou alergias, ao descobrir-se a verdadeira causa para o distúrbio de sono o tratamento pode passar por outro tipo de medicação, como anti-depressivos ou anti-histamínicos.

Técnicas cognitivas e comportamentais para o ajudar a acabar com as insónias

Existem várias técnicas comportamentais que podem ajudar as pessoas a adormecer mais rápido, a dormir melhor e sobretudo de forma contínua, com o objetivo de diminuir o despertar. As insónias, sendo causadas sobretudo por fatores externos, podem ser evitadas graças a:

  • Técnicas de terapias cognitivo-comportamentais: com exercícios focados na mente e no pensamento, estas técnicas permitem que a mente se concentre num processo relaxador e propício ao adormecimento
  • Exercícios e métodos de relaxamento musculares e respiratórios
  • Exercícios de hipnose
  • Técnicas psicoterapéuticas

A psicoterapia é útil para ajudar a lidar com as insónias recorrentes, pois permite ir diretamente à causa e tratá-la de forma precisa. As insónias são um sintoma de outros problemas e distúrbios que devem ser tratados como uma doença.

Mude os seus hábitos antes de dormir para acabar com as insónias

Não nos cansamos de repetir que as insónias são causadas por fatores exteriores. Seja o stress, os problemas do seu dia ou aspetos relacionados com o ambiente e local onde dorme, é importante que, no momento de dormir, proporcione ao seu corpo e mente a melhor experiência para que a noite seja proveitosa para o seu sono.

  • Aproveite o sol durante o dia: falar do dia enquanto tentamos acabar com as insónias pode parecer contraditório, mas quanto maior a quantidade de Vitamina D a que o seu corpo está exposto durante o dia, melhor funcionará o seu relógio biológico e menor a probabilidade de sofrer de distúrbios de sono! Aproveite a luz solar para sair de casa e trabalhar com luz natural.
  • Não consulte o seu smartphone, tablet ou computador nas horas que antecedem à hora que vai dormir: a luz azul emitida por esse tipo de equipamento afeta diretamente o seu nível de sonolência e qualidade do sono. Nas duas horas antes de se deitar, abandone a tecnologia!
  • Durma num espaço completamente escuro: ofereça ao seu corpo a melhor noite possível…noite, mesmo noite! Quanto mais escuro for o espaço onde dorme, melhor o seu corpo vai descansar. Evite qualquer exposição solar até à hora de acordar (sobretudo a luz de madrugada), para que o seu corpo não comece a acordar antes do despertar completo do seu cérebro.

Tratar e acabar com as insónias com medicação

Existem diferentes tipos de medicamentos e tratamentos médicos que prometem acabar com as insónias. Qualquer medicação ou suplemento alimentar que decida tomar, deve fazê-lo consultando o seu médico ou farmacêutico, pois toda e qualquer toma de medicação deve ser de curta duração e acompanhada por especialistas, para que não exista qualquer efeito secundário nefasto para a sua saúde.

Se as suas insónias duram há muito tempo e com elevada recorrência, é importante que fale com o seu médico; ele poderá diagnosticar uma insónia crónica e, assim, conseguir tratar o distúrbio com mais eficácia.

Cuidado com a dependência dos medicamentos

Medicamentos

Os medicamentos contra a insónia podem provocar efeitos de dependência física ou psicológica, para além que, se forem interrompidos após um longo período de toma, podem aumentar ainda mais as insónias.

A importância de consultar um médico pode parecer um conselho básico e sem importância, sobretudo quando falamos de medicamentos vendidos em venda livre. No entanto, só um médico é que conseguirá analisar com precisão, consoante o grau de insónia, o tempo ideal de toma do medicamento e acompanhar possíveis efeitos secundários provocados pela medicação em questão.

Conclusão

Evite tomar medicação, a menos que qualquer outra abordagem ou mudança não resulte. Não tome, de ânimo livre, medicação: consulte sempre um especialista, médico ou farmacêutico, para perceber se esse medicamento e tratamento é o mais indicado para si.

Se gostou do que leu, partilhe com os seus amigos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here