Impacto do brexit em Portugal

Nove meses após o histórico referendo do Reino Unido que tomou a decisão de sair da UE,  foram agora formalmente iniciados os procedimentos que põem em ação a saída. Estamos a falar, evidentemente do desencadeamento do artigo 50.

Em Portugal, a reação inicial de decisão do referendo foi de amplo desapontamento e tristeza, evidenciado nas palavras do Presidente Português Marcelo Rebelo de Sousa, que  afirmou que a decisão “só nos pode trazer tristeza”.

No entanto, para além da  tristeza, o efeito da saída do Reino Unido poderá também afetar a economia portuguesa e o custo de vida.

O efeito sobre o comércio

O Reino Unido é um dos principais parceiros comerciais de Portugal. Anualmente, Portugal exporta cerca de 3 mil milhões de euros de mercadorias para a Grã-Bretanha , e somente países como Espanha, Itália, Alemanha e França (que têm populações muito maiores) fazem mais negócios com o país.

Assim, a saída do Reino Unido, afetará indubitavelmente os custos de importação e exportação entre o Reino Unido e outras nações da UE.

Será necessário elaborar novos acordos comerciais, e estes possivelmente passarão por acordos individuais entre o Reino Unido e cada nação.

A fonte citada acima,  menciona que os custos de exportação para o Reino Unido poderão eventualmente aumentar até aos 30%, devido ao aumento dos custos de transporte, impostos e taxas. Estas mudanças comerciais serão inevitavelmente sentidas pelos consumidores finais.

Preços de supermercado

supermercado-carrinho
A saída do Reino Unido da União Europeia poderá afetar o preço de diversos produtos nos supermercados em Portugal!

As mudanças nas taxas de importação-exportação afetarão muito provavelmente os preços de vários produtos nos supermercados. Em 2016, Portugal importou 81,7 milhões de dólares de cereais e preparações lácteas e 38,8 milhões de bebidas do Reino Unido. Estas áreas poderão ser afetadas por um aumento no preço, quer devido aos custos de importação como à falta de oferta, após a saída do Reino Unido da UE.

Embora isto não represente uma grande fatia do que é vendido nos supermercados, e na teoria apenas os cereais e os lacticínios serão afetados, o brexit poderá eventualmente afetar os preços das compras do dia-a-dia!

Além disso, as bebidas abrangem uma grande categoria, de tal forma que os preços dos refrigerantes ou até de uma cerveja num bar, poderão sofrer alterações.

Propriedade Imobiliária

Ao longo das ultimas décadas, e até ao resultado do referendo, os cidadãos britânicos investiram muito e com regularidade no mercado imobiliário português. No entanto, na sequência do resultado dos votos pela saída da União Europeia, o interesse parece ter esmorecido. A procura de propriedade no Algarve, por exemplo, caiu 21% em julho de 2016.

O enfraquecimento da  libra foi a razão principal para esta queda, mas presentemente, tanto a moeda como as taxas de juro, parecem demonstrar sinais da recuperação. No entanto, se o interesse britânico nos imóveis portugueses reduzir,  poderá originar uma queda nos preços das habitações, facilitando assim a compra e o aluguer aos cidadãos portugueses.

Veículos

Os veículos constituem a importação mais cara do Reino Unido para Portugal. Em 2016, foram negociados neste sector 425,9 milhões de dólares.

Isto poderá implicar um aumento no preço de automóveis novos em Portugal, à semelhança de outras mercadorias importadas.

No entanto, todas estas incertezas e flutuações criam uma excelente oportunidade para negociar estoques de automóveis internacionais com IG.

Mantenha um olhar atento sobre a saída do Reino Unido da UE, pois haverão muitos desenvolvimentos nos próximos meses e anos que poderão afetar o custo de vida em Portugal de diversas formas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here