Dormir uma sesta

Dormir a sesta pode ser para muitos algo reservado aos espanhóis ou às crianças. No entanto, essas pessoas não devem estar certamente cientes do poder de uma boa sesta!

Com o ritmo do dia-a-dia, poucos são aqueles que conseguem dormir um número de horas satisfatório durante a noite. A sesta pode ser uma forma de recuperar esse mau hábito de sono noturno!

Dormir uma sesta pode ter vários benefícios, como proteger o seu corpo de doenças cardiovasculares, pode ajudar a dormir melhor à noite e contribui em muito para o seu bem-estar.

Dormir uma sesta ajuda a memória e as funções cerebrais

Desde os anos 90 que o psicólogo Bill Anthony, diretor do Centro de Reabilitação Psiquiátrica da Universidade de Harvard nos Estados Unidos, estuda os benefícios da sesta. Os estudos realizados mostram que dormir uma sesta de vinte minutos por dia favorece a memorização e, visto que a mesma produz um efeito de “reset” do cérebro, permite uma maior assimilação de novos dados adquiridos. Os estudos realizados à volta dos benefícios da sesta mostram também que dormir um pouco durante o dia aumenta as capacidades e performances intelectuais até 20%!

São vários também aqueles que defendem que dormir uma sesta liberta e aumenta a criatividade. Se os estudos não o convencem, pode apoiar-se em testemunhos de pessoas como o Isaac Newton, Arquimedes ou o Victor Hugo que foram génios adeptos da sesta!

Uma sesta pode torná-lo mais produtivo durante o dia

Um estudo realizado pela faculdade Allegheny College nos Estados Unidos mostra que, ao dormir uma sesta de entre 20 a 45 minutos depois de almoço, a pressão arterial baixa, fazendo com que o nível de stress e nervosismo seja menor, fazendo com que seja bem mais fácil concentrar-se e trabalhar com maior produtividade depois de acordar.

Depois do almoço costuma ser o período em que as pessoas sentem mais sono e isso acontece porque o corpo está relaxado e o cérebro trabalha mais lentamente, visto que durante a digestão parte do fluxo sanguíneo é desviado para o estômago, diminuindo assim a capacidade e fluxo de sangue em outras partes do corpo como os músculos ou o cérebro. Aproveitar esse momento para dormir uma pequena sesta permite que o corpo se “regenere” a nível de energia para abraçar com mais força e concentração o resto do dia de trabalho.

Dormir a sesta diminui o risco de doenças cardiovasculares

Um estudo da Sociedade Europeia de Cardiologia em Londres mostra que, depois de uma sesta, as pessoas ficam com uma pressão sanguínea mais baixa, apresentando assim um risco bem menor de sofrer de dados nas artérias e no coração, associadas maioritariamente às pessoas com pressão alta.

Um dos responsáveis desse estudo, o doutor Manolis Kallistratos (cardiologista no Hospital Geral Asklepieion Voula em Atenas), chega a afirmar que a sesta, ao fazer baixar a pressão arterial das pessoas, pode ajudar a diminuir o risco de doenças cardiovasculares em até 10%!

Cuidado com os efeitos inversos da sesta

A sesta pode ser uma forma de regenerar o corpo a nível de energia e produtividade, ajudando igualmente as funções cerebrais e cognitivas e ajudando a evitar doenças cardiovasculares, no entanto não faça da sua sesta algo muito longo!

O tempo ideal para uma sesta reparadora é de, para os adultos, entre 20 a 45 minutos no máximo dos máximos e para as crianças de 2 horas. Sestas de maior duração podem provocar efeitos contrários aqueles procurados, pois dormir demasiado pode fazer com que o sono noturno seja afetado.

Sestas demasiado longas (mais de uma hora de sono) podem também aumentar o risco de desenvolver diabetes, segundo um estudo realizado pela Universidade de Tóquio. Esse risco aumenta quanto maior for a duração da sesta sendo que foi mostrado com este estudo que, quem dorme sestas de menos de 40 minutos, não corre nenhum risco aumentado de sofrer de diabetes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here