O portal Perdidos e Achados lançado pelo Ministério da Administração Interna, já se encontra em funcionamento desde 2008, mas nem todos os portugueses conhecem ou se lembram de recorrer a esse sistema quando perdem objetos ou documentos.

Em agosto de 2016 perdi numa praia do Algarve a minha câmara tipo “GoPro” (a SJ5000X ELITE que testei e divulguei aqui no blog). Fiquei triste por ter perdido esse equipamento, mas ainda mais triste fiquei por ter ficado sem o cartão micro SD com as filmagens das férias.

Infelizmente, nessa altura, eu ainda não conhecia o portal Perdidos e Achados. Agora é tarde demais para procurar, já que o prazo para reclamar um objeto perdido é de um ano (no caso de documentos o prazo é de apenas 3 meses).

Como pesquisar por documentos ou objetos perdidos

Caso tenha perdido um documento (cartão de cidadão, carta de condução, cartão de crédito, etc), aceda ao portal Perdidos e Achados, selecione o tipo de documento, uma breve descrição do item perdido, a data aproximada em que o perdeu e a localização.

Será imediatamente exibida uma lista de todos os documentos achados e entregues às autoridades (PSP ou GNR) que correspondam aos critérios da sua pesquisa. Nessa lista consta a localização atual do documento, pelo que se encontrar o que estava à procura, já sabe onde se dirigir para o reaver.

Perdidos e Achados - Documentos

Caso o seu documento não conste nessa lista, poderá ativar as notificações para que receba um alerta assim que houver novos resultados.

Caso tenha perdido um objeto, seja ele qual for, pode utilizar esse motor de busca para o tentar encontrar. Veja por exemplo uma pesquisa para um telemóvel de marca Samsung, perdido no ano passado no Porto:

Perdidos e Achados - Objetos

Algo que achei curioso, até porque desconhecia totalmente, é o direito do achador à coisa achada que indica que “caso o achador não saiba a quem pertence o bem e manifeste intenção de fazer sua a coisa perdida, se não for reclamada pelo dono dentro do prazo de um ano (a contar do anúncio ou aviso), deve providenciar pela sua guarda (observando-se o disposto no artigo 1323.º do Código Civil) cabendo às forças de segurança unicamente registar e anunciar o achado”.

E caso o achador não exerça esse seu direito, procede-se a leilões ou ao encaminhamento dos documentos para as respetivas entidades emissoras.

Agora já sabe onde recorrer caso perca algum documento ou objeto! 😉

Já conhecia este serviço?

Deixe o seu comentário