M-HORSE Pure 3

Parece que a moda dos telemóveis com ecrãs grandes com proporção 18:9 e com câmaras duplas, veio para ficar! Mas não são só as grandes marcas que estão a apostar nessas especificações, muitas marcas de smartphones low-cost chineses também aderiram à moda.

O smartphone M-HORSE Pure 3 que hoje venho aqui apresentar é um bom exemplo disso!

Smartphone M-HORSE Pure 3

O M-HORSE Pure 3 tem um generoso ecrã IPS de 5.7” com uma resolução HD+ de 1440×720 Pixels e proporção 18:9, o que torna o ecrã mais alto do que o habitual.

Está equipado com processador MTK6763 Octacore de 2.0GHz, 4GB de RAM e armazenamento interno de 64GB que pode ser expandido até mais 256GB usando um cartão microSD.

Corre o sistema operativo Android 7.1, tem dupla câmara traseira SONY de 13MP + 5MP com flash LED e dupla câmara frontal de 8MP + 5.0MP também com flash LED.

Este smartphone vem desbloqueado de fábrica, podendo ser usado livremente em qualquer rede nacional e internacional. É Dual-SIM (pode utilizar 2 cartões NanoSIM) e tem 4G LTE, bluetooth, GPS, uma bateria de 4000mAh não removível e leitor de impressão digital.

Os acessórios que o acompanham são um cabo USB Tipo C e respetivo carregador de 2.0A. Traz ainda uma capa de silicone e um adaptador de USB-C para jack de 3.5mm (uma vez que este equipamento não tem a habitual entrada de áudio).

Durante todo o tempo que o utilizei, o M-HORSE Pure 3 funcionou sempre de forma muito fluída. Em nenhum momento notei bloqueios ou falhas, mesmo com várias aplicações em execução. Já nos jogos, foram experimentados vários (Real Racing 3D, Angry Birds, Pokemon GO) e nenhum apresentou qualquer tipo de problemas ao correr.

No teste que fiz com a app AnTuTu Benchmark, este telemóvel conseguiu uma pontuação de 67.568. Nada mau!

A bateria também foi de encontro ao esperado, sendo que durou mais de um dia após uma utilização moderada.

Apesar da construção em plástico e do tamanho, o M-HORSE Pure 3 é um equipamento razoavelmente elegante e que se segura bem com a mão.

Como já referi acima, o M-HORSE Pure 3 não tem entrada para jack de 3.5mm, o que obriga a termos sempre connosco o adaptador (incluído na caixa) se quisermos ouvir o som através de uns auscultadores. Isso poderá ser um ponto negativo para quem utiliza com frequência auscultadores.

Relativamente às câmaras, tanto as frontais como as traseiras não são nada de espetacular, mas também não desiludem. Conseguem-se fotos de qualidade razoável!

Convido-o agora a assistir a um pequeno vídeo de demonstração do M-HORSE Pure 3 e onde poderá se aperceber melhor de algumas características não mencionadas aqui:

Quanto custa o M-HORSE Pure 3?

No momento em que escrevo este artigo, o M-HORSE Pure 3 está disponível na TomTop por 144.30€ com portes gratuitos. Mas recomendo vivamente que selecione o método de envio Portugal via Duty Free Shipping para evitar que a sua encomenda fique retida na alfândega. Infelizmente esse método de envio acresce 15.18€ ao custo final do telemóvel.

TomTop - M-HORSE Pure 3

O que achou deste smartphone? Deixe a sua opinião nos comentários.

6 COMENTÁRIOS

  1. Olá!
    Venho apenas deixar um aviso a quem não está dentro desta “barafunda” que é o mundo dos telemóveis.
    Por vezes um dispositivo pode parecer apelativo quando olhamos para a relação preço-especificações no entanto há aspectos importantes a ter em conta, neste caso é o processador: um telemóvel com um processador MTK (ou Mediatek) é sinónimo (sempre) de que o telemóvel não vai receber (grandes) actualizações no futuro, fruto da política do se-queres-pagas da Mediatek… Já para não falar nas limitações técnicas que acompanham estes processadores, como a má gestão da bateria, razão pela qual traz uma bateria de 4000mAh em vez das habituais 3000mAh…

    ATENÇÃO, não digo que, para o utilizador comum, que usa o telemóvel para chamadas, mensagens e uma pesquisa ou outra não seja o telemóvel ideal, apenas quero deixar aqui o aviso para ponderar estes aspectos aquando da decisão final.

    • Obrigado Olly pela sua partilha de opinião. 😉

      Deixando também a minha opinião/testemunho, não me considero um utilizador comum, já que utilizo o smartphone para muito mais do que chamadas, mensagens e pesquisas. Acho até que faço um uso bem intensivo do smartphone, sendo que até a gestão deste blog é feita muitas vezes através desse equipamento.

      Posso-lhe dizer que desde 2013 que uso smartphones chineses com processador MTK e, até ao momento, sou um cliente satisfeito! 🙂
      Já me passaram vários telemóveis chineses pelas mãos, mas o que mais me convenceu e que ainda hoje é o meu equipamento que uso diariamente, foi o ELEPHONE P9000 que apresentei aqui: https://poupaeganha.pt/gearbest-smartphone-elephone-p9000/

      Mas tenho de admitir que não sou adepto de jogos no smartphone. Para esse fim, principalmente para jogos “mais pesados”, acredito que seja preferível apostar num smartphone com processador da Qualcomm.

      O que defendo é a relação custo/benefício e não a qualidade. Se dinheiro não fosse problema, não hesitaria em apostar em modelos de marcas mais conceituadas, mais caras e com as melhores especificações do mercado. 🙂

      • O meu comentário não foi crítica, quis apenas esclarecer os mais incautos.
        Também eu sou utilizador de telemóveis chineses (no meu caso Xiaomi) e recomendo, principalmente pela relação qualidade-preço que nos permite ter telemóveis bons por quase metade do preço. Só que, vejo constantemente (em fóruns e afins) utilizadores a reclamar, frustrados, pela falta de actualizações e pela falta de optimização dos aparelhos quanto à duração da bateria e fluidez do sistema operativo… tudo culpa dos MTK.

        O meu comentário pretende servir apenas como um complemento de informação para ajudar o leitor na sua escolha.

        Exemplo prático:
        O aparelho que possuo dispõe de duas variantes, uma com MTK outra com Qualcomm, ambas ao mesmo preço.
        Enquanto que a MTK se baseia no Android 6 e tem uma duração máxima de bateria de 52 horas (o meu recorde pessoal) sem youtube ou jogos;
        O Qualcomm, prestes a receber o Android 8, tem uma autonomia de 3 a 4 dias, com visualização de vídeos e jogos (casuais) incluídos.

        • Sim Olly, eu nunca levei o seu comentário como uma critica, e até agradeço imenso por o ter feito.
          Mas repare que há telemóveis com processador MTK com Android 8! 😉

          • Correcto, (e já estamos a fugir ao tópico, peço desculpa) ele há, e haverá, a questão é que, fruto da política de venda de drivers da MTK, telemóvel que “nasce” com, por exemplo, Android 8… “morre” com Android 8, pois muito dificilmente um fabricante de telemóveis vai desembolsar os valores que a MTK pede pelos drivers.
            Funciona um pouco como a história das impressoras e tinteiros… compra-se uma impressora a 15 ou 20 euros e depois dá-se 40 ou 50 por um tinteiro; aqui é igual, o fabricante poupa no processador (o MTK Helio X20 chegou a ser vendido por 0,01$) mas depois tem de pagar uma fortuna pelos drivers actualizados.

            • Fugir ao tópico? Nada disso. 😉
              Eu agradeço imenso pelos seus comentários, são bem construtivos! Eu desconhecia essa curiosidade acerca dos processadores MTK. Muito obrigado pela informação. 😉

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.