Quer perder um amigo? Empreste-lhe dinheiro!

emprestar-dinheiro1 Quer perder um amigo? Empreste-lhe dinheiro!Se quiser perder um amigo, empreste-lhe dinheiro!

Pode até achar que esta expressão roça o exagero, mas a verdade é que emprestar dinheiro a amigos pode trazer alguns dissabores tanto para quem empresta como para quem recebe emprestado.

Caso tenha um amigo que se encontre numa situação económica crítica e pretende ajudá-lo monetariamente, empreste apenas a quantia que, mesmo que não fosse devolvida, não lhe faria falta.

Se estiver disponível para ajudar com quantias maiores, então será melhor elaborarem um contrato de mútuo acordo onde definam prazos, montantes e formas de pagamento.
Desta forma, evitará esquecimentos e, quem sabe, o fim de uma amizade.

E claro, existem outras formas de ajudar um amigo com dificuldades económicas, como por exemplo, ajudando-o a encontrar um part-time, convidando-o para jantar em sua casa, incentivando-o a tentar obter lucro na internet, dando-lhe apoio moral, ensinando-o a poupar, etc…

E você, como age nestas situações? Prefere ajudar monetariamente ou opta por apoiar o seu amigo de outras formas?

Comentários

comentários

11 respostas

  1. Júlio diz:

    Eu já vivi uma situação dessas e desde então nunca mais falei com a minha amiga.
    Ela estava desempregada e deixou-se ficar até terminar o subsídio de desemprego e acabou por se endividar em créditos pessoais cetelens, credifins, cartões de crédito. Pediu-me ajuda e eu disse que não podia ajudar, é que não podia mesmo, tinha o dinheiro que ela precisava mas tinha planos para esse dinheiro há muito tempo. Perdi o contacto com ela desde então. Hoje não sei se agi bem ou mal.
    Felizmente nunca mais me surgiu situações desse tipo.
    Abraço

    • Miguel diz:

      Olá Júlio, agradeço teres relatado essa tua vivência.
      É de estranhar a atitude dessa amiga. Amizades não se quebram assim de um momento para o outro.
      Não sei se a tua amiga teve conhecimento dos motivos que te levaram a negar-lhe o empréstimo, se sim, talvez os laços de amizade não fossem assim tão fortes.
      Abraço

  2. Fred diz:

    Aconteceu-me isso n foi com 1000€ mas sim com 500€… era mesmo um desespero grande que ela tinha e eu ajudeilhe, e cada vez ela ta mais desesperada agora pk ela sai de uma, e aparece outra, agora n sei se irei reaver o meu dinheiro… mas paciencia, são coisas da vida que dá para nós aprendermos… Eu fiz uma declaração “falsa” carimbado com 2 letras “PJ” policia judiciaria para ela acreditar que n foxe falso e ela acreditou… agora, tem até o dia 1 de Agosto para me entregar os 500€… kuando receber, irei dizer-vos aqui alguma coisa… Eu n quero duvidar dela, mas hj em dia tem k se ter muito cuidado … eu n acredito em ninguem, principalmente nos meus tios … os meus tios já me fizeram uma feia e nunca mais os quero ver á minha frente… trabalhei para eles com contrato durante 2anos… e nos ultimos 6meses n recebi 1centimo! disse k n podia continuar assim e eles dixeram, n tás bem, muda-te… eu fui reclamar os meus direitos claro mas eles continuam na boa, e disseram que n pagavam a ninguem… a fabrica fechou e agora dizem k é por minha culpa? dxclp, n são da minha familia, xau!
    São cenas da vida que a merda do dinheiro faz… um dia eles vão arrepender-se e abrir os olhos…

  3. Idalina Duarte Ferreira Domingues diz:

    Não foi o unico . há quem nem, se queira lembrar das situaçoes passadas!

  4. Frutinha diz:

    Como se costuma dizer aqui em casa… A mulher e o dinheiro não se empresta a ninguem!
    Emprestar dinheiro pode-nos trazer muitos dissabores, a pessoa pode nunca mais pagar, pode demorar uma eternidade a repor o dinheiro ou podemos nos precisar dele numa urgencia e depois não o tempos.
    Uma coisa é emprestar quantias pequenas, 20, 50 euros para um amigo que ficou enrrascado numa emergencia, outra coisa é quantias elevadas….. Amigos amigos, negocios à parte!

  5. Maria Lopes diz:

    Já me tem acontecido virem crianças pequenas pedir dinheiro para comer, mas nesses casos nunca dou dinheiro. O máximo que posso fazer é dirigir-me a uma padaria e comprar pão para eles comerem, mas ás vezes nem assim querem, preferem é o dinheiro.

  6. Catarina Lino diz:

    Por norma não empresto mais de 20€ e só empresto se sentir confiança da outra parte em me devolver o dinheiro. Concordo com as outras dicas dadas neste artigo para poderemos ajudar a pessoa que nos pediu o dinheiro.

  7. Xana diz:

    Já me aconteceu ficar sem receber dinheiro de uma explicanda que não pagou as últimas aulas que lhe dei. A “brincadeira” ficou.-me em cerca de 75 euros.Ainda lhe telefonei por diversas vezes a exigir o valor de forma cordial.Nada consegui! Sei que a família estava a passar por dificuldades mas é sempre complicado….Lição aprendida: peço sp o dinheiro no final de cada aula ou semanalmente.Pode ser chato mas desde que a pessoa esclareça o porquê de tal procedimento, não há problema.

  8. moneytime diz:

    Infelizmente hoje em dia não se pode confiar cegamente, como foi dito em cima, amigos, amigos, negocios á parte!!

  9. Maria Moura diz:

    quer ver os seus “amigos” a afastarem de si?acabasse o dinheiro e os “amigos” vao embora!!!!!!!!!!!!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.