Opte pelas marcas brancas e marcas próprias dos supermercados

supermercado-carrinho Opte pelas marcas brancas e marcas próprias dos supermercados

Cada vez mais os supermercados disponibilizam produtos da sua própria marca.

As marcas brancas conseguem ser bastante mais baratas por vários motivos, entre eles a ausência de campanhas de marketing dispendiosas, custos com a embalagem, etc.

Mas o que para nós interessa, é o facto de estes produtos serem mais baratos e com qualidade semelhante aos das marcas líderes no mercado.

Optando por encher o carrinho de compras com produtos da marca do supermercado em vez de produtos de marcas mais conhecidas, irá obter uma poupança enorme, muitas vezes superior a 50%.

Eu opto (quase) sempre por esses produtos e não noto quase nenhuma diferença na qualidade. Compro desde produtos alimentares até produtos de higiene e limpeza, de marca branca.

Admito que existe um ou outro produto em que se nota uma qualidade inferior, mas regra geral são produtos em que não tenho necessidade de consumir os de qualidade superior.

Veja só um exemplo: 1L de leite da marca E (continente) neste momento está a 39 cêntimos, 1L de leite Mimosa fica por 79 cêntimos.

Se ainda desconfia destes produtos “sem marca”, sugiro-lhe que nas próximas compras substitua os produtos de marca por esses produtos e tire as suas conclusões.

Em relação às crianças, não deixe que o seu filho se iluda e o faça iludir com os produtos de marcas conceituadas. Saiba como agir aqui: Contorne as Exigências dos seus Filhos

Comentários

comentários

37 respostas

  1. Cátia diz:

    Como devem de saber as marcas brancas são produzidas pelas as “grandes” marcas daí a não verificar-se grande diferença no produto.

    Neste momento, pra mim, o mais barato é o Minipreço, Pingo Doce e Jumbo (com os descontos semanais de 10% com o cartão)

  2. Maria Amélia Rodrigues diz:

    Carissima Cátia,

    Afirma que as marcas brancas são feitas pelas “grandes” marcas da indústria…..engana-se, ou melhor com excepção de meia dúzia de fabricantes desesperados que não apostaram, nem apostam nas suas marcas o que os tornou dependentes do fabrico de marcas proprias para ter fabricas abertas, todos os outros e sobretudo os “grandes” não produzem para nenhuma cadeia de retalho marcas proprias. Caso não acredite no que estou a dizer veja este link (http://www.centromarca.pt/associados/) onde pode comprovar a campanha que as maiores empresas internacionais e nacionais estão a desenvolver para as pessoas não acreditarem nessa sua afirmação. O Pingo Doce, Continente, Minipreço, etc, sempre quiseram fazer passar essa ideia para o consumidor para “roubar” assim clientes às marcas, mas é falso. Empresas como por exemplo a Procter, Danone, Coca-Cola, Iglo, Unicer, Centralcer, Lactogal, Pescanova, Nestle, Dr.Oetker, Matutano, Pepsi entre tantas outras não produzem marcas proprias. Diga-me um artigo que ache ser fabricado pela industria com marca propria que eu digo-lhe quem é que realmente o produz. Não se deixem enganar, comprar leite, azeite, shampoos, congelados, gelados, manteigas, etc, etc de marca propria é comprar a fabricantes desesperados Polacos, Italianos, Espanhois e alguns nacionais, mas que não têm a qualidade e o know-how dos produtos de marca.

  3. cavaleiro diz:

    boa tarde Trabalhando na Distribuição concordo em grande parte com a Sra Maria Rodrigues.No entanto afirmo que a crescente preocupação com a qualidade das marcas é comum aos fabricantes,detentores de marcas e consumidores.Porém acho que alguém deve esclarecer este ponto – falar de marca própria e/ou exclusiva e marcas primeiro preço são coisas distintas e não devem ser colocadas no mesmo saco.
    A primeira tem a intenção de ser alternativa ao lider com qualidade similiar com diferencial de mais ou menos 30% no PVP enquanto o primeiro preço serve para tapar o segmento do cliente que olha para o preço e depois para o produto (o mais barato do segmento)
    mas se os consumidores confundem as duas situações é porque existem operadores que não seguem esta regra de ouro e trocam gato por lebre

  4. Nuno José diz:

    Não se chamam produtos de marca branca mas sim de marca própria.

  5. Frutinha diz:

    Cada vez mais, nos dias que correm e com esta crise é necessário recorrer às massas brancas para conseguir sobrevier. É certo que alguns produtos poderão não ter tanta qualidade, mas sinceramente acho que no geral a qualidade é bastante boa e o preço esse muito covidativo.
    Em marcas brancas uso de tudo, desde sumos, a chás, a produtos de higiene, a cereais, a massas, a arroz, a pizzas, eu sei lá.. de tudo mesmo. No entanto nos produtos de limpeza quer para a casa, quer para a roupa continuo a preferir os do Lidl. Lavam bem, cheiram que é uma maravilha e são muitooooo mais baratos que os de marcas conhecidas.

  6. Alexandra diz:

    Às vezes o mal dos produtos de marca branca é terem ou mais açúcar ou mais gordura do que os de marca, mas em termos de qualidade já vi estudos que mostram que podemos confiar igualmente na qualidade de leites e iogurtes e muitos outros produtos das marcas dos hipermercados. Só acho é que na qualidade dos artigos de higiene: champos, amacioadores, gel de banho, sabonetes e afins é que se nota uma grande diferença. O meu cabelo fica totalmente diferente quando lavo com o champo da Nivea e quando lavo com o champo da marca “E”.

  7. Helder Palma diz:

    ás vezes alguns produtos de marca branca são mais caros, devemos sempre comparar os preços, já me aconteceu, mas normalmente compro sempre marca branca

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Receba este Ebook Grátis!

Ao subscrever a nossa Newsletter (100% gratuita), para além de receber este ebook, ainda passará a ser alertado via email para:

  • Dicas de poupança
  • Dicas sobre formas de obter rendimentos extra
  • Passatempos e outras ofertas exclusivas
Fechar esta janela

Não perca mais tempo. Envie-nos o seu email e em breve estará a ver como valeu a pena!

Não se preocupe, o seu endereço de email nunca será divulgado a terceiros.