Remédio natural para a azia

Esqueça os fármacos destinados ao alivio da azia. Se os sintomas não são crónicos nem recorrentes, poderá ver-se livre da azia com o que já tem em casa!

azia

A ingestão de alimentos muito condimentados, ácidos ou picantes, bebidas alcoólicas, etc, podem provocar um excesso de acidez no estômago que reflui para o esófago. A sensação de ardor na garganta é causada pela exposição do esófago a esses ácidos provenientes do estômago.

Os anti-ácidos são o medicamento de eleição para o alívio da azia, tais como o Rennie e o Kompensan. Mas existe uma solução mais económica para esse efeito… Batata crua!

batatas descascadas
A batata crua neutraliza a acidez do estômago e ajuda a combater o desconforto provocado pela a azia.

Da próxima vez que tiver azia, descasque uma batata e parta-a aos pedacinhos. Mastigue esses pedacinhos e engula o suco. Se não quiser mastigar, pode ralar a batata crua, extrair o sumo para um copo e beber logo de seguida.

Guia Poupe Mais

Não utilize para este efeito batatas que se encontrem esverdeadas ou em germinação, essas batatas podem provocar intoxicações.

Se os sintomas forem crónicos e recorrentes, não perca tempo com antiácidos e truques caseiros, deverá recorrer ao seu médico.

Como evitar a azia

Como mais vale prevenir do que remediar, eis algumas dicas para evitar a azia:

  • Evite comer em excesso: comer em excesso pode aumentar a pressão no estômago e desencadear a azia. Evite comer grandes quantidades de alimentos de uma só vez e tente comer de maneira mais lenta e controlada.
  • Mantenha uma dieta equilibrada: uma dieta equilibrada e variada pode ajudar a evitar a azia. Inclua uma variedade de alimentos ricos em fibras, como frutas, legumes e grãos integrais, na sua dieta para ajudar a diminuir a pressão no estômago.
  • Evite alimentos que desencadeiam a azia: alimentos como café, alimentos gordurosos, chocolate e bebidas alcoólicas podem aumentar o risco de azia. Evite esses alimentos ou consuma-os com moderação para diminuir os sintomas.
  • Mantenha uma postura ereta durante e após comer para ajudar a evitar a azia. Evite deitar-se logo após as refeições e, se precisar de se deitar, levante a cabeceira da cama para evitar que o ácido do estômago reflita para o esófago.
  • Evite usar roupas apertadas: roupas apertadas podem aumentar a pressão no estômago e desencadear a azia.
  • Evite fumar e beber álcool: O tabaco e o álcool podem irritar o esófago e aumentar o risco de azia.

Lembre-se de que a azia pode ser um sintoma de problemas mais graves, como refluxo gastroesofágico ou úlcera, por isso é importante consultar um médico se os sintomas persistirem ou forem graves. Se a azia for causada por medicamentos ou condições médicas preexistentes, o médico poderá recomendar alternativas de tratamento para ajudar a aliviar os sintomas.


Guia Poupe Mais


Veja também:


Receba alertas de amostras grátis, dicas de poupança e outras oportunidades incríveis diretamente no seu email:


Messenger Poupa e Ganha

17 Comentários

  1. Eu gosto muito do Kompensan mas devo dizer que essa ideia deve resultar…pena deve ser o sabor que deve ter 😀

  2. eu raramente a tewnho alias tive durante a gravidez mas conheço quem tem vou passar a dica. obrigada

    outra dica é a ingestão de gengibre.

  3. Algumas dicas que podem ajudar a evitar a azia:

    -Evitar as substancias que agravam a situação, tais como as bebidas alcoólicas, o tabaco, a aspirina, o alho, as cebolas, o chocolate e o café;
    -Tomar refeições freqüentes e leves;
    -Sentar-se bem erecto enquanto come;
    -Não usar roupas apertadas ;
    -Evitar dobrar-se para frente;

    Dizem que comer uma maça, também ajuda!!

  4. O meu pai vai gostar da ideia…principalmente no inverno, que passa mais tempo em casa, e custuma sentar-se logo no sofá após as refeições, e passado uma hora ou duas já se queixa. Obrigadinho:) e acredito que ele também agradeçe.

  5. Ainda que eliminar a azia por completa seja praticamente impossível, existem algumas medidas que podem ajudar a diminui-la:

    Evite bebidas e alimentos que causam perturbações gastrointestinais como bebidas com gás, álcool, cafeína, chocolate, sumos de fruta ácidos, tomate, mostarda, vinagre, carne processada, fritos, comidas gordurosas, comida picante ou muito condimentada.

    Não coma grandes refeições, em vez disso coma várias refeições ao longo do dia. Demore o tempo suficiente a comer e a mastigar bem os alimentos. Coma 5 a 6 refeições mais pequenas durante o dia, em vez de menos e maiores

    Mascar pastilha elástica depois de comer ajuda a estimular as glândulas salivares produzindo mais saliva, que ajuda a neutralizar o ácido estomacal.

    Não coma antes de ir para cama, 3 horas antes de ir dormir evite comer, pois quando estiver deitada os ácidos estomacais são mais fácies de subir.

    Durma com uma ou várias almofadas altas, de forma a elevar o corpo mantendo os ácidos onde devem de estar, ajudando também à digestão.

    Controle o seu peso, juntamente com os conselhos e a supervisão do seu médico.

    Use roupa larga e confortável especialmente à volta da cintura e estômago

    Também podem fazer o seguinte preparo: Ralar 4 batatas cruas em um ralador comum, deve-se usar a parte mais fina do ralo. Ao obter a massa da batata, esprema em um pano limpo e coe. Deve-se tomar o suco da batata imediatamente. Tomar uma xícara 3 vezes ao dia. O efeito será melhor se for tomado 30 minutos antes das refeições, ou sempre que sentir a queimação. O alívio é imediato.

  6. A gravidez faz-me muita azia, mas não me parece boa a ideia de mastigar a batata crua, isso não deve ser nada saboroso.

  7. sou fã de produtos na
    turais e caseiros tinha azia e comi as bolachas de agua e sal resultou obrigada

  8. Eu comi uns pedaços de batata crua , não é tão ruim o gosto , sem falar que o resultado foi imediato ! Muito boa a dica!

  9. Mastigar batata crua… Hum que delicia kkkk, sério gente, é ruim mais a terapia é extremamente eficaz! Até acho que certos farmacos anti-acidos devem ser derivados da batata

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *