Livro: Pai ensinas me a poupar

Pai, porque é que o dinheiro se chama dinheiro? Uma pergunta inesperada, de filha para pai, que abre portas ao mundo de Paulo Jorge Silveira Ferreira e Sílvia Alambert. Um livro solidário que conta uma história bem diferente, pelos porquês da pequena Ana Raquel e com uma ajuda extra e interativa da aplicação para smartphones: “Primeira Poupança”.

Era uma vez um pai preocupado, que queria ensinar conceitos de educação financeira à sua filha mais nova. Era uma vez um livro que chegou às livrarias de todo o país e ao Rei dos Livros, pronto para ser contado.

Esta é uma incrível visão que ensina e diverte as crianças de hoje, adultos de amanhã, sobre ideias que de outra forma poderiam não entender. Paulo Ferreira acredita que “Se ensinarmos as crianças a poupar, teremos um mundo verdadeiramente diferente. Muitas das decisões que vão ter de fazer, partem de noções tão importantes como o desperdício ou a poupança, que podem ser descomplicadas”. Eles estão mais preparados do que possa pensar. “Não se iniba de falar com os seus filhos sobre estes assuntos. Seja um exemplo para ele.”

Este professor e pai, dá-lhe uma nova forma de transmitir ao seu filho, o porquê de sair de casa todos os dias para trabalhar. E, para tornar tudo mais divertido, terá a seu dispor uma aplicação: Primeira Poupança, feita para acompanhar e incentivar a leitura, com a conquista de “moedas” virtuais que podem ser usadas para comprar uma lista de desejos, tal como no mundo real.

O autor conversa com a sua filha, aluna na escola primária, a quem responde a algumas questões: o que é o dinheiro, para que serve, receitas e despesas, orçamento, direitos e deveres do consumidor. Convidando todas as gerações a aprender, voando além-fronteiras, por via da sua co-autora, Sílvia Alambert, educadora financeira no Brasil.

E, como esta é uma obra solidária, por cada livro que comprar, estará a contribuir com 1.5€, para duas instituições que moveram as vidas de Paulo e Sílvia. Em Portugal, para a equipa local de intervenção nº1 de Évora/Cercidiana. No Brasil, direcionado para a Associação Cruz Verde, uma entidade de referência em paralisia cerebral grave, escolhida por Sílvia Alambert.

Comentários:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here