Prazos de Validade: Estaremos a Desperdiçar Comida?

A notícia de um empresário norte-americano que abriu um supermercado de produtos fora de prazo, faz surgir a questão: estaremos nós a desperdiçar comida?
supermercado

Li recentemente uma notícia sobre um tal de Doug Rauch, ex-presidente de uma cadeia de supermercados dos EUA, planear abrir um supermercado onde serão vendidos produtos fora do prazo de validade! Esse supermercado chama-se Daily Table e é já uma realidade.

Trata-se de uma espécie de híbrido entre um supermercado e um restaurante, principalmente porque os alimentos são recuperados, preparados e cozinhados antes de serem vendidos. Ou seja, o produto final é uma refeição pronta a comer, com a particularidade de ter sido confecionada com ingredientes fora do prazo recomendado. E o objetivo é oferecer isso a preços que competem com o fast food.

Aparentemente a ideia surgiu após um estudo realizado pela Universidade de Harvard que estimou que nos EUA são desperdiçados 40% dos alimentos devido aos consumidores interpretarem mal os rótulos.

Pode ler essa notícia e uma entrevista ao empresário por trás deste projeto aqui: Trader Joe's Ex-President To Turn Expired Food Into Cheap Meals

Cá em Portugal temos hipermercados que reduzem os preços aos produtos cujo prazo de validade estão prestes a expirar… mas isto vai muito mais além!

Apesar de já ter abordado o tema prazos de validade aqui no Poupa e Ganha, a leitura desta notícia deixou-me com vontade de pesquisar e aprofundar um pouco mais o assunto! O meu pensamento neste momento é quanta comida já terei eu desperdiçado por cumprir à risca os prazos de validade?

INTERPRETAR PRAZOS DE VALIDADE

Segundo a Tetra Pak os produtos naturais como o leite, os sumos, a água, os óleos alimentares ou o vinho deterioram-se facilmente e colocam grandes exigências à cadeia de produto. Ao contrário dos produtos secos, os produtos frescos ou produtos perecíveis (saladas e legumes) têm sempre um prazo de validade reduzido.

“O respeitar o prazo de validade servirá ao consumidor como garantia de que o produto reúne as propriedades que lhe são exigidas, quer por questões legais, quer por questões relacionadas com o grau de exigência de qualidade por parte de quem o produz ou embala”, afirma Margarida Alves, do Centro Nacional de Embalagem.

Até ao término do prazo de validade, os produtores e embaladores garantem o aspeto, gosto, textura, cheiro e cor dos alimentos. Findo o prazo de validade, o produtor e embalador já não se responsabilizam pelo alimento consumido.

Margarida Alves explica também que o prazo de validade refere-se ao produto embalado e a validade diminui aquando da abertura da embalagem. O papel que a mesma desempenhava deixou de existir e a integridade e hermeticidade perdem-se assim que a embalagem é aberta, o que consequentemente diminui o prazo de validade. Ou seja, mesmo que um produto alimentar venha com a indicação que o prazo de validade termina dentro de um mês, devemos ter em conta que ao abrirmos a embalagem estamos imediatamente a condicionar essa data de validade.

Torna-se portanto muito importante consultar as informações contidas nos rótulos, que indicam o período de tempo em que os alimentos devem ser consumidos depois da embalagem estar aberta.

Relembrando o que já antes mencionei num outro artigo relacionado com prazos de validade:

  • Consumir até…: caso encontre essa designação nas embalagens, trata-se de produto que se estraga rapidamente. Não deve consumi-lo após a data indicada de modo a evitar uma possível intoxicação alimentar.
  • Consumir de preferência antes de…: designação utilizada em produtos que podem ser armazenados durante mais tempo. Não existe qualquer perigo em consumir esses alimentos após a data que consta na embalagem, mas poderá notar alterações no sabor ou textura dos mesmos.

A minha pesquisa levou-me até um artigo da Tetra Pak  – Data de validade: Mito ou realidade – de onde retirei muita da informação que aqui deixei, e a única conclusão a que chego é que devo continuar a cumprir os prazos de validade!

Fiquei confuso! Nos EUA lançaram o tal supermercado Daily Table para pôr todos a comerem produtos fora do prazo recomendado… cá o critério é “é melhor não arriscar”!

Seja como for, já temos em Portugal um supermercado online que comercializa produtos que estão perto ou que já ultrapassaram o prazo de validade recomendado: o GoodAfter.

Talvez lhe interesse:

24 respostas

  1. Muitas das vezes os produtos em que a validade já passou, estão em excelentes condições para consumo, isto é um facto.

  2. Eu estudeio técnicas laboratoriais de biologia e fizemos um teste com um iogurte, um dentro da validade, outro um dia depois do prazo e tínhamos 6 iogurtes com a validade a terminar, fomos ao longo de duas semanas analisando os iogurtes que estavam guardados no frigorífico. No microscópio no primeiro dia de fim de validade encontravam-se uma maior percentagem de bacilos do que no iogurte observado com validade, nos dias seguintes as proporções aumentaram imenso, chegando na ultima semana a analisar um dos iogurtes que mesmo no frigorífico já estava dilatado e… que nojo, nem quero pensar. Por tanto, a realidade é que respeito as validades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Partilhe este artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Sugestões de leitura