co-sleeping

Praticar o co-sleeping significa dormir com o bebé, não só na mesma divisão, mas na mesma cama. Esta prática pode proporcionar uma sensação de segurança não só para a criança, como também para a mãe, visto que se pode tornar menos cansativo ao permitir que se amamente o bebé mais rapidamente, não sendo necessário que se levante à noite.

No entanto, existem também alguns perigos de um co-sleeping mal praticado que são normalmente apontadas como pontos negativos a esta prática.

Neste artigo, vamos explicar-lhe o que precisa de saber sobre o co-sleeping e como o pode fazer com toda a segurança.

Quais os riscos de dormir com o bebé?

A prática do co-sleeping é uma prática muito antiga: na verdade, os quartos de bebé são um fenómeno relativamente recente, praticado sobretudo nas sociedades ocidentais.

Se ao colocar o bebé a dormir na mesma cama que os pais, permite que estes sejam alertados rapidamente quando surgem problemas com a criança, não é algo que é totalmente livre de outros perigos.

Os principais perigos para o bebé da prática do co-sleeping são:

  • hipertermia;
  • queda da cama;
  • sufocação debaixo do edredom, dos cobertores ou das almofadas utilizadas pelos pais;
  • esmagamento por um dos pais.

No entanto, são muitos pais que optam pelo co-sleeping, sobretudo nos primeiros meses de vida do bebé. Se isso acontece, é porque existem claro vantagens!

Quais as vantagens?

O co-sleeping traz muitas vantagens, especialmente quando existe amamentação. A mãe não precisa de se levantar durante a noite, diminuindo assim o cansaço, e o bebé é alimentado mais rapidamente.

O bebé também tem um maior sentimento de segurança, pois sente os pais por perto e ouve as respirações dos mesmos.

Como praticar o co-sleeping com segurança?

O co-sleeping é uma prática que pode ser aplicada com segurança ao usar os movimentos certos e o equipamento adaptado.

Use uma cama co-sleeping

Existem camas criadas especialmente para a prática do co-sleeping. Este tipo de camas são fechadas em três lados, sendo que o quarto lado serve para anexar a cama à cama parental. A criança dorme ao lado de seus pais e à mesma altura, mas num espaço próprio, o que ajuda a evitar vários perigos associados a esta prática.

As camas co-sleeping são criadas para que a altura destas sejam precisas e seguras, de modo a obter menos de dois centímetros de lacuna entre o colchão ou a cama dos pais da criança e o sistema de ancoragem da cama co-sleeping, oferecendo assim uma garantia de segurança.

Evite cansaço acentuado quando está na cama com o bebé

Sobretudo nos primeiros meses de vida de um bebé, é difícil pedir-lhe que não sinta cansaço acentuado. No entanto, se optar por praticar o co-sleeping com o seu bebé, mesmo que compre uma cama própria, pode acontecer que durante a amamentação ou durante um período que o tenha ao colo, acabe por adormecer.

Adormecer com um bebé ao colo pode ser fonte de vários perigosos, sobretudo a Síndroma da Morte Súbita do Lactente (SMSL) que é a maior causa de mortalidade em bebés com um ano de vida.

Não pratique o co-sleeping se…

Se um dos pais tiver alcoolizado, ou a tomar comprimidos para dormir ou outro tipo de medicamentos que possam diminuir o estado de alerta.

É importante que ao se praticar o co-sleeping os pais ou as pessoas que dormem com o bebé estejam em condições de acordar e reagir rapidamente em caso de problema com a criança.

Cuidados suplementares

  • Verifique se o seu colchão é firme e perfeitamente ajustado às dimensões da cama, para evitar quedas do bebé
  • Não use edredons, cobertores e almofadas que possam sufocar o bebé
  • Mantenha no quarto um ambiente saudável, sem odores e luzes fortes
  • Mantenha o quarto a uma temperatura entre 19 a 20 °C
  • Não fume no quarto onde o bebé vai dormir
  • Areje todas as manhãs, pelo menos durante 10 minutos, o quarto onde vão dormir.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.