Como se Preparar Financeiramente para a Chegada de um Bebé

Saiba como se preparar financeiramente para a chegada de um novo membro à família.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
pes-bebe

A chegada de um filho é um momento maravilhoso para a mulher e para toda a sua família. Um bebé é sinonimo de alegria, felicidade e também de muitos gastos. Por isso é muito importante ter algum dinheiro de parte para o seu bebé.

Quando a gravidez é planeada, normalmente, os pais estão numa boa situação económica e sabem que vão conseguir responder às necessidades do bebé. No entanto, existem sempre muitas gravidezes “surpresa” onde não há tempo sequer para pensar nisso. Por isso mesmo, vamos explicar-lhe como se pode preparar financeiramente para a chegada de um novo membro à família.

BEBÉ A CAMINHO

  • Poupança – O ideal mesmo é que os pais tenham sido sempre poupadinhos e que tenham algum dinheiro de parte. Caso contrário deverá começar a fazê-lo assim que souber da gravidez. Num futuro próximo esse dinheiro dará muito jeito.
  • Pense bem antes de comprar – Muitos pais cometem o erro de irem comprando roupinhas e brinquedos para o bebé por impulso. Deve ter em conta que as roupinhas vão durar poucos meses pois o bebé estará sempre a crescer. Por isso, não vale a pena comprar mesmo muita roupa. Quanto a brinquedos compre um ou dois no máximo. Vai ver que a família vai encher o bebé de brinquedos.
  • Do bom e do melhor – O mais caro não é obrigatoriamente o melhor. Tente economizar um pouco aqui. Os artigos que devem realmente ter boa qualidade são o carrinho e a alcofa do bebé.
  • Quarto dispendioso – O quarto do bebé é, por norma, um sítio onde se gasta bastante dinheiro. Comece a pensar no quarto depois do quarto ou quinto mês de gravidez que é, normalmente, quando se sabe o sexo do bebé. Ser criativo e optar por artigos em segunda mão é uma boa forma de poupar dinheiro.
  • Segundo filho – Se for o segundo filho, a poupança é bem maior. Pode aproveitar o berço, o carrinho, as roupas que ainda estiverem boas e vários acessórios.
  • Roupa de mamã – Não vale a pena estar a comprar demasiadas roupas de mamã. Opte por comprar mais calças. Por exemplo duas de malha e umas de ganga. Quanto às partes de cima aproveite as camisolas e blusas mais largas que tem.
  • Faça as suas compras com tempo – Não compre tudo ao mesmo tempo. Tente ir comprando as coisas gradualmente. Quanto a roupinhas aposte em tamanhos maiores uma vez que a família e amigos costumam oferecer roupas para os primeiros dias. Quanto a sapatos compre poucos uma vez que os bebés passam a vida a tirá-los.
  • Pense no futuro do seu bebé – Assim que ele nascer abra uma conta no banco para ele e vá depositando todo o dinheiro que lhe derem. Nunca é demasiado cedo para começar a poupar.

Telegram

Quer passar a receber alertas de amostras grátis, oportunidades e outras novidades do blog?

Inscreva-se no nosso canal do Telegram

Talvez lhe interesse:

2 respostas

  1. É impressionante como, por ter precisamente a ideologia expressa nestas dicas, não considero ter um bebé uma coisa para gastar rios de dinheiro. A minha única “despesa” com o Daniel, que considero mesmo “despesa” é o pagamento da mensalidade da creche e, quanto a essa, não tenho mesmo volta a dar-tudo o resto fizemos por instinto, fui muitas vezes considerada forreta, ou diziam-me que “não tinha necessidade de vestir roupa usada ao menino”, ou isto ou aquilo. Muita gente comentou a minha falta de compras, que podia comprar mais isto e mais aquilo, mas na realidade nunca faltou nada ao nosso filho eu pelo menos acho isso! O quarto dele é simples e decorado de forma básica, mas é limpo que é o que importa…! Brinquedos compramos 2 ou 3, o resto foi dado. Prefiro comprar-lhe livros, que curiosamente ninguém lhe oferece. Roupa, normalmente é estipulado um valor por peça, no máximo 5/6€ e busco tudo à procura, promoções, descontos, etc. Por vezes gastamos mais, mas não é regra. Ele tem tudo na mesma…mas tudo é comprado com muita ponderação. Adoro a forma como fazemos as coisas, totalmente desprendidos de consumismo. Creio que é a nossa forma feliz de vivermos…porque o mais importante não está à venda em lugar nenhum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ganhe dinheiro preenchendo inquéritos online

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.