Constituir um Fundo de Emergência

Constituir um fundo de emergência é algo fundamental. Saiba como e porque o fazer…

porco-mealheiro-rapariga

Constituir um fundo de emergência é algo fundamental, ainda para mais na altura em que estamos. Com a situação económica que estamos a viver é sempre bom ter um plano de emergência caso algo corra menos bem. Até porque nunca se sabe quando é que um dinheirinho extra pode fazer toda a diferença.

Assim sendo, neste artigo vamos explicar-lhe como pode fazer um fundo de emergência.

O que é um fundo de emergência?

Um fundo de emergência é basicamente um “pé-de-meia” para utilizar em caso de necessidade. Ou seja, para questões de saúde ou para a infelicidade de perder o seu emprego. Coisa que, infelizmente, acontece muito hoje em dia.

Como fazer um fundo de emergência?

  • Faça contas. Fazer contas é muito importante pois só assim sabe o quanto gasta todos os meses e a quantidade que sobra. Assim sendo, contabilize todas as suas despesas fixas. Por exemplo, água, luz, gás, transportes, habitação, saúde, alimentação, ensino e etc. Calcule também uma margem para despesas extra.
  • Some tudo. Depois some tudo e multiplique a quantia mensal por três ou seis meses (três é o mínimo indicado e a partir de seis meses é o recomendado).
  • Mantenha-se positivo. Mesmo que não consiga reunir de uma só vez a quantia necessária, não desanime. O importante é manter o espírito positivo.
  • Faça um esforço. Depois de ter constituído o fundo de emergência, faça um esforço adicional para poupar mais algum dinheiro. Por exemplo defina uma quantia e tente pô-la de lado todos os meses. Como se costuma dizer “grão a grão enche a galinha o papo”.
  • Aplique o seu dinheiro. Os bancos têm sempre várias opções de investimento. O truque é optar por algo seguro e rápido a mobilizar. Por exemplo depósitos a prazo. É aconselhável fazer várias aplicações do seu dinheiro em diversos locais. Mas sempre tendo em conta que têm liquidez, para que numa situação urgente, possa retirar de imediato o seu dinheiro. Existem também investimentos mais lucrativos que são também de maior risco (como ETFs ou P2P por exemplo), e como tal, não são indicados de forma alguma para a constituição de um fundo de emergência. Serão sim, produtos muito interessantes para analisar depois de ter garantido o seu fundo de emergência.
  • Utilize o bom senso. Este fundo deve apenas ser utilizado em casos extremos de necessidade. Por isso, não lhe mexa até que seja verdadeiramente necessário. Esqueça-se de que ele existe. A única altura em que se deve lembrar dele é para juntar mais dinheiro ao fundo.

Em que situações pode mexer nesse dinheiro

O fundo de emergência é constituído por poupanças, acumuladas ao longo do tempo, e que nunca devem ser tocadas, exceto em caso de extrema necessidade. Alguns exemplos de situações em que “se autoriza” a usar dinheiro do seu fundo de emergência:

DesempregoPerdeu o emprego e não consegue pagar as contas para sobreviver. Caso tenha direito a subsídio de desemprego, talvez a situação não seja assim tão crítica ao ponto de necessitar de mobilizar o seu fundo de emergência, mas caso contrário (despedimento por justa causa, por exemplo) poderá ser a sua salvação enquanto não encontra um novo emprego.

Despesas inesperadas – Se por exemplo, teve uma avaria ou acidente com o carro e o seguro não cobre, caso o carro seja indispensável para si, então provavelmente justifica-se recorrer ao fundo de emergência.

Doenças ou despesas médicas – Neste ponto pouco há a argumentar! Pode no entanto procurar formas de atenuar as suas despesas com a saúde.

Apoiar a família – Caso os seus familiares ou amigos próximos necessitem de uma ajuda financeira urgente.

O grande problema…

Atualmente o grande problema é que as pessoas gastam o dinheiro à medida que precisam mas raramente param para fazer as contas à quantia de dinheiro que gastam por mês. E, em muitos casos, a quantidade de dinheiro poupado é nula. Fazer contas à vida é essencial!

Tem o hábito de ter um fundo de emergência ou está a pensar criar um agora? Partilhe connosco a sua opinião.


Receba alertas de amostras grátis, dicas de poupança e outras oportunidades incríveis diretamente no seu email:

Se gostou do que leu, partilhe com os seus amigos...
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.