Pequenas Dicas para Grandes Poupanças

Como gastar apenas 100€ por mês em alimentação

Um guia simples e fácil de seguir para conseguir gastar apenas 100€ por mês em alimentação para duas pessoas (e sem passar fome)!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
carrinho de compras no supermercado

Este texto é da autoria da Marisa Barata, uma leitora do blog que decidiu partilhar como consegue gastar apenas 100€ por mês em alimentação para duas pessoas.

A alimentação representa uma grande fatia no nosso orçamento familiar, mas se não pudemos deixar de comer, podemos organizar melhor as nossas compras.

O meu desafio pessoal para o mês de fevereiro foi gastar apenas 100€ em alimentação para duas pessoas e posso dizer que o conclui com sucesso!

Sei que muitas pessoas já conseguem gastar este valor ou ainda menos, mas se faz parte do grupo de pessoas que, como eu, ainda gasta imenso dinheiro na alimentação, deixo aqui um guia para gastar apenas 100€!

A IMPORTÂNCIA DO PLANEAMENTO

Já aqui falamos da importância de planear as refeições e este é de facto um passo fulcral se quiser ter sucesso e poupar no dinheiro que gasta com a alimentação.

Planear as suas refeições tem inúmeras vantagens:

  • Evita as refeições fora (por não ter nada preparado);
  • Reduz o stress da responsabilidade de pensar em algo para “comer”;
  • Permite-lhe planear refeições que incluam as sobras das refeições anteriores;
  • Fomenta uma ementa mais equilibrada, pois tem tempo para a planear.

Eu optei por efetuar um planeamento semanal por duas razões: porque me era complicado e demorava muito planear para um mês inteiro e em segundo lugar porque posso aproveitar melhor as promoções dos hipermercados. Ao optar por um planeamento semanal também tenho mais liberdade para adaptar o menu conforme as preferências cá de casa e também evito que os frescos se estraguem enquanto aguardam a sua vez.

1º PASSO PARA A POUPANÇA NA ALIMENTAÇÃO – CUPÕES E DESCONTOS

cupoes-supermercado
Tornar a utilização de cupões de desconto um hábito, é um enorme passo para poupar nas compras de produtos alimentares.

O meu primeiro passo, e antes de escolher as refeições, foi verificar os meus cupões de desconto e as promoções existentes. Pessoalmente, faço a maioria das minhas compras no Continente, pois é o que fica mais perto de minha casa e o que me oferece melhores condições.

Assim, o meu primeiro passo foi aceder ao site do Continente e imprimir os cupões de desconto. Selecionei aqueles que me interessavam e descartei o que não precisava. Nunca compro nada que não costumo utilizar só porque está em promoção.

Em segundo lugar, verifiquei os folhetos atuais (no site do Continente) e marquei todos os produtos que me interessavam.

É neste passo que consigo realmente poupar dinheiro! Por exemplo, no início do mês tinha um cupão que me dava 25% de desconto em batatas, verifiquei a despensa e vi que as que tinha não chegariam para o mês inteiro, portanto aproveitei e comprei logo na 1ª semana, poupando assim 25%. Obviamente, o segundo passo foi escolher refeições que utilizassem batatas.

Outro exemplo foi escolher produtos em promoção (com 50% de desconto) que me interessassem e escolher refeições que o utilizassem.

Resumidamente, primeiro vi o que estava em promoção e depois escolhi as refeições utilizando estes produtos.

Claro que isto não significa que apenas podemos comer aquilo que está em promoção, mas podemos tentar aproveitar ao máximo os bons preços para que fiquemos com mais dinheiro disponível para as nossas preferências.

2º PASSO – ESCOLHER AS REFEIÇÕES

Agora que já sabe a que alimentos deve dar prioridade é hora de fazer o planeamento!

Eu só tenho tempo para cozinhar uma vez por dia, portanto tento sempre escolher refeições que deem para 4 pessoas, para que possamos comer 2 vezes.

Além de dar prioridade ao que está em promoção, tento ainda escolher refeições que possam utilizar “sobras” das refeições anteriores. Por exemplo, numa segunda-feira fiz carne de vaca com molho de cogumelos, mas a receita pedia apenas 200 gr de cogumelos e eu compro sempre latas de 400 gr. Então para a refeição seguinte escolhi um esparguete com bacon, cogumelos e natas! Assim tenho a certeza de que não desperdiço comida nenhuma!

Apesar de a semana ter 7 dias, eu apenas escolho 6 refeições, pois existem sempre aqueles dias em que temos preguiça e preferimos comer uma tosta ou sandes e assim não me sobra comida. Claro que se quiser mesmo fazer uma refeição bastar ir ao supermercado.

Demoro cerca de 30 minutos a fazer o planeamento semanal, portanto faço-o sempre ao domingo e vou às compras na segunda-feira, mas isto deverá ser feito de acordo com a disponibilidade de cada um.

OS PEQUENOS-ALMOÇOS E LANCHES

Além das refeições principais (almoço e jantar) o pequeno-almoço e o lanche também devem entrar nas nossas contas.

Já aqui falei de como poupar no pequeno-almoço e quase nunca tomo o pequeno-almoço fora de casa.

Para estas refeições leves, incluo sempre na ementa produtos rápidos de preparar, como sandes, bolachas, laticínios, cereais, fruta, etc., mas alguns destes produtos são feitos por mim, assim poupo ainda mais nos supermercados.

Estes são os alimentos que faço sempre em casa:

  • Pão – O pão do supermercado é normalmente caríssimo! Cá em casa gostamos de comer bolas e no supermercado cada uma custa 0.25€. Com cerca de 0.60€ eu consigo fazer cerca de 10 bolas, portanto fica muito mais económico. Faço a massa ao final do dia assim que chego a casa, deixo-a a levedar enquanto trato do resto do jantar e no fim é só por no forno. Tenho pão fresco para a noite e para o dia seguinte.
  • Iogurtes – Ficam muitos mais económicos se feitos em casa e também muito saudáveis.
  • Bolos e bolachas – Rapidamente coloco um bolo no forno, bolos simples como o bolo de iogurte. Temos sempre petiscos para os lanches e a baixo custo.

POUPAR ONDE PODEMOS!

Além de fazer o meu próprio pão, também cultivo as minhas próprias ervas aromáticas.

Tenho na varanda ervas que utilizo bastante como: Salsa, coentros, cebolinho e orégãos. Estes produtos custam cerca de 1€ no supermercado, mas o pior é que acabamos por não consumir tudo, tendo que congelar o que leva a que perca um bocado o sabor. Eu prefiro ter sempre tudo fresco na varanda, quando preciso é só ir colher!

ervas-aromaticas-casa

Se julgam que dá trabalho e demora tempo estão enganados! 5 minutos diários são o suficiente para ter ervas aromáticas frescas. Podem comprar as plantas já crescidas e plantar numa floreira, depois basta regar.

QUANTO GASTEI

Guardei todos os talões e fui sempre apontando os gastos. No final do mês tinha gasto 102.98€! De notar que acumulei cerca de 20€ no cartão continente que utilizei nas compras, portanto em valor de compras gastei 122.98€. Como os 20€ foram acumulados durante o mês de fevereiro, em cupões e descontos, na realidade apenas gastei 102.98€.

Faço sempre as contas à semana, tentando gastar cerca de 20€/semana, no entanto posso gastar mais desde que compense nas outras semanas.

Evitei comprar coisas desnecessárias como refeições prontas, doces e sumos não nutritivos. Assim, consegui uma alimentação mais saudável e mais económica!

Espero que estas dicas vos possam também ajudar a poupar! Os leitores que já conseguem gastar pouco na alimentação, também estão convidados a partilhar algumas dicas connosco!


Não perca nenhuma oportunidade!

Quer ficar sempre a par das nossas novidades, receber alertas de novas amostras grátis e outras oportunidades para poupar e ganhar dinheiro... diretamente no seu messenger?

Talvez lhe interesse:

21 respostas

  1. Gostei imenso do artigo da Marisa, concordo e pratico tudo, acrescento que faço o pão na máquina (que também faz bolos e compotas e nesta parte ainda se poupa mais), também espreito sempre as prateleiras das promoções dos frescos porque felizmente já se vendem produtos com “validade curta” e esses têm preços imbatíveis (acabei de comprar 1 kg de leite fresco batido francês com mais 2 dias de validade por 0,49 eur em vez de 1,69 eur, e com ele vou fazer os pequenos-almoços e lanches dos próximos dias, até para variar do iogurte). Por outro lado na charcutaria compra-se aquilo que chamam “aparas” – dos cortes das barras – que são ótimas e mais uma vez imabtíveis em preço e que permitem fazer saladas com cubos de queijo, mortadela, presunto… Outra coisa é substituir a carne por feijão nas saladas ao jantar, faz muito melhor e é muito mais económico; o feijão se for cozido em quantidade e congelado em porções é muito prático. Nunca deitei fora sobras de espécie alguma fora e faz-me confusão como a maioria das pessoas desperdiça dinheiro e comida.

  2. Ando com vontade de experimentar talvez seja ja para o mes que covem..do genero comprar mesmo so o que faz falta sem aqueles pequenas coisas superfulas que podemos mto bem passar sem elas tipo bolachas chocolates sumos etc e ver se faz mta diferença ao fim do mes

  3. Ui isso se fosse eu e a minha mãe era mais fácil, mas com os meus manos, quando estão cá os dois, e quando vem o meu namorado, ainda pior. Os rapazes novos comem tanto meu deus, não se satisfazem com pouco hehehe

  4. E na alimentação eu só gosto de poupar até certo limite, felizmente neste momento tenho a possibilidade de comprar de uma marca se é mais saborosa, o que faço e comprá-la quando está em promoção, para ficar mais barato. Mesmo assim não considero que gaste muito, quando estou com o meu namorado, não vou muito além desse valor 😉

  5. O que realmente pesa sao os detergentes e produtos de higiene…giletes, champôs, papel higiénico…. Ate doi…10€+5€+7€…etc..

  6. Com 100 euros passa SSE muita fome só pode CA em casa somos 2 pessoas e gastamos cerca de 240 euros por isso isso pra mim e tudo Tretas 100 euros para uma pessoa só e não chega

  7. Parabéns pelo post. Pessoalmente moro sozinha e gasto semanalmente entre 15€ e 20€ em supermercado, dependendo se preciso comprar produtos de limpeza e higiene ou não. Um bom planeamento permite fazê-lo. Dá trabalho planear as refeições, comparar preços e não fazer compras impulsivas, mas é possivel fazê-lo. Fome não passo e sinceramente até me dava jeito perder 10 Kg.

  8. Será que se repetissem a experiência em 2020 a mesma era reproduzível? Tenho também curiosidade em saber em que categoria colocam os essenciais para a casa (papel higiénico, produto para as máquinas, gel de banho, etc) e além disso, aqueles alimentos que se compram mais ocasionalmente e são bem caros (ex: azeite).

    Não sei se existe algum site/forum portugues onde isto seja discutido mas ainda não encontrei nenhuma discussão recente sobre isto.
    Cá por casa somos 4+1: 2 adultos, uma criança com 10 anos e outra com 2 anos e um cão de porte médio-grande. A média de supermercado em 2019 para nós ficou nos +- 550€/mês (aqui também está incluído o valor de restaurantes, que é muito esporádico mesmo).
    Já contemplamos a hipotese de comer só sopa, ovos e atum para conseguir poupar. É que em média, cada um de nós gasta quase 140€/mês e não andamos propriamente a comer caviar ou a escolher marcas de luxo e gourmet!
    Honestamente é assustador saber que gastamos praticamente um ordenado mínimo em supermercado e adorava aprender com quem consegue gastar muito menos.

    Recentemente isto também tem surgido com amigos e familiares próximos e mesmo casais sem filhos referem gastos de +200€ em supermercado :O
    Verdade seja dita que também temos um dos preços mais caros na Europa. Qualquer Tesco no UK mete os nossos supermercados no bolso, até os produtos do Lidl são mais baratos em França do que cá e o Mercadona é simplesmente uma desilusão a nível financeiro… temos menos escolha e é tudo muito mais caro do que atravessando a fronteira.

    [Antes de ter filhos, toda a despesa no supermercado nunca era inferior a 150€ e nos meses mais “loucos” chegava aos 200€… passamos disso para o triplo!! MEDO da adolescência dos meus filhos onde os rapazes tendem a ter um apetite voraz… acho que vamos mesmo passar a comer só sopa e massa com atum nessa altura da vida.]

  9. Olá. Antes de mais, os meus agradecimentos pelo blog. É uma motivação de que é sempre possível poupar.

    Concordo com o anterior comentário de DS. Estamos em 2020 e o testemunho do leitor foi à 6 anos.
    Há anos que aponto os preços numa folha de excell, e as latas de atum subiram de cerca de 0.45€ para 0.69€ em poucos anos. Legumes para Sopa custavam 0.85€ e só de vez em quando (aproximação de fim de validade, promoção rara) é que se compram de novo por esse valor.

    Deveriamos compartilhar mais testemunhos e técnicas em que seja possível gastar 50€ mensais em alimentação, no supermercado.

    MEU TESTEMUNHO: Desde que comecei a registar tudo na app, posso afirmar com a certeza que para gastar 50€ Mensais na alimentação nas compras do supermercado. PASSA-SE CONTENÇÃO e ALGUÉM TEM DE PASSAR FOME. Pelo menos uma semana só a pão.
    Da minha experiência, cerca de 50€ mensais é possível, SE E APENAS SE se no mês anterior, gastou mais mas, criou um STOCK, por muito pouco que seja, seja nos congelados e/ou enlatados. Porque gastar pouco mais de 50€ mensais todos os meses, a despensa fica vazia rapidamente, os congelados gastam-se. É impossível fazer stock apenas com esse montante mensal. Só comendo feijão com arroz, os massa com chouriço, todos os dias.
    E não é fácil gastar tão pouco, quando um jovem come pouco ou recusa leguminosas porque causa flautulência ou engorda, porque arroz/massa/pão engorda, ou não come legumes. Outro come por 2. Outro não quer sopa. Alguém tem de passar fome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.